Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: JULIANA MOREIRA DE ALCANTARA E VASCONCELOS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JULIANA MOREIRA DE ALCANTARA E VASCONCELOS
DATA: 20/07/2018
HORA: 09:00
LOCAL: Sala 01 do Polo de gestão – UFS São Cristovão
TÍTULO: AVALIAÇÃO DA FORÇA MUSCULAR PROXIMAL DE MEMBROS INFERIORES E TRONCO DE INDIVÍDUOS COM CMT2 E SUAS CORRELAÇÕES COM EQUILÍBRIO E FUNCIONALIDADE.
PALAVRAS-CHAVES: Charcot-Marie-Tooth. Força Muscular. Equilíbrio postural. Funcionalidade
PÁGINAS: 50
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Medicina
RESUMO:

Charcot-Marie-Tooh (CMT) é a afecção neurológica geneticamente determinadamais comum em todo o mundo. Se caracteriza, por fraqueza muscular simétrica,atrofia e déficits sensoriais, afetando a locomoção e equilíbrio. O objetivo doestudo foi analisar a força dos músculos proximais e sua influência no equilíbrioe funcionalidade de pacientes com CMT2. O estudo foi transversal eobservacional, através de anamnese, avaliação cinesiológica-funcional deindivíduos com a doença de CMT2. A amostra: quinze indivíduos com CMT2(GCMT2) e um grupo controle (GC), com indivíduos sem a doença, pareados poridade e gênero. A coleta de dados foi iniciada após a assinatura do TCLE eaprovação do CAAE (48488115.0.0000.5546). Os testes de força muscularforam realizados através da dinamometria nos músculos flexores, extensores,abdutores e adutores do quadril, abdominal e paravertebral. O equilíbrio foiavaliado através da estabilometria (Arquipélago®) e Escala de Equilíbrio de Berg(EEB) e o teste para avaliar o desempenho funcional foi o Time Up and Go(TUG). A análise estatística foi realizada no programa Origin 8.1 com intervalode confiança de 95%. Foi observada uma redução significativa da força musculardos grupos avaliados do GCMT quando comparado ao GC. Ainda foi verificadaque a Velocidade do Centro de oscilação de Pressão (VCoP) nos sentidosântero-posterior (AP) e látero-lateral (LL) foi significativamente maior no GCMT,bem como na EEB e o tempo de execução do TUG. As correlações analisadasda força com o VCoPAP os músculos extensores, abdutores e adutores dequadril, assim como os paravertebrais foram os que mostraram mais correlaçãocom a manutenção do equilíbrio nesse sentido, em indivíduos com escore leve.Indivíduos moderados/graves os flexores de quadril e paravertebrais foram osque apresentaram maior correlação. Nas correlações da força com o VCoPLL nosindivíduos leves, os abdutores e adutores de quadril e paravertebrais tiverammaior correlação e nos moderados/graves, os abdutores tiveram correlacionadoscom a manutenção do equilíbrio nesse sentido. Com a EEB os paravertebraisforam os únicos a ter correlação regular, nos indivíduos leves. Nosmoderados/graves os extensores, flexores, abdutores de quadril e abdominaistiveram correlação com essa variável. Com o TUG, os flexores de quadril,abdominais e paraverterbrais apresentaram maior correlação, nos indivíduosleves, nos moderados/severo foram os extensores, abdutores e adutores dequadril. Os abdominais, estiveram atuantes na manutenção dessa atividade.Comparados à indivíduos saudáveis, observa-se que indivíduos com CMT2apresentam menor força muscular proximal, pior equilíbrio e menor desempenhofuncional. Os músculos proximais dos MMII parecem estar mais recrutados paramanutenção do equilíbrio em indivíduos com escore leve. Para estáticas edinâmicas eles são mais recrutados nos indivíduos com escoremoderado/severo. Os paravertebrais são muito recrutados para manutenção doequilíbrio e desempenho funcional de indivíduos leves, os abdominais estãomais envolvidos com as atividades dinâmicas, dos indivíduos mais acometidos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 3573579 - ANDRÉ SALES BARRETO
Externo ao Programa - 1683809 - DEISE MARIA FURTADO DE MENDONCA MARTINS
Externo ao Programa - 2779105 - IANDRA MARIA PINHEIRO DE FRANÇA COSTA
Notícia cadastrada em: 18/06/2018 09:39
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - bemtevi1.bemtevi1 v3.5.16 -r12198-ed85f859cd