Notícias

Banca de DEFESA: EMMELINE BASTOS FERREIRA DO NASCIMENTO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: EMMELINE BASTOS FERREIRA DO NASCIMENTO
DATA: 23/08/2017
HORA: 08:30
LOCAL: São Cristovão
TÍTULO: Evidencia clínica de métodos profiláticos orais relacionados a pneumonia associada à ventilação mecânica.
PALAVRAS-CHAVES: Pneumonia associada à ventilação mecânica; Clorexidina; Listerine; Iodo-povidona; Antibiótico profilaxia
PÁGINAS: 62
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Enfermagem
SUBÁREA: Enfermagem Médico-Cirúrgica
RESUMO:

A pneumonia associada à ventilação mecânica (PAVM) é definida como aquela que se desenvolve 48 horas a partir do início da ventilação mecânica invasiva, sendo considerada até 48 horas após a extubação (FEIJÓ, 2005). A PAVM está associada a um aumento no período de hospitalização com índices de mortalidade que podem variar de 24% a 76%, repercutindo de maneira significativa nos custos hospitalares (MUNRO et a., 2009; PRAVIN, et al., 2014). Quando a condição respiratória do paciente deteriora a ponto de ser necessária a intubação, há um risco de microaspiração de patógenos até o trato respiratório inferior (CUTLER & DAVIS 2006). O tubo orotraqueal proporciona uma superfície inerte na qual as bactérias podem aderir, colonizar e crescer, formando biofilmes, onde posteriormente poderão ser broncoaspiradas. Esses dispositivos e outros representam obstáculos que dificultam à inspeção, o acesso à boca desses pacientes, e, consequentemente não favorece uma higienização eficiente e eficaz (BERRY, 2006). Antissépticos orais tem sido substancialmente utilizados na prevenção da pneumonia nosocomial em unidade de terapia intensiva (UTI). O objetivo desta revisão sistemática foi avaliar os principais antissépticos orais, na prevenção da pneumonia associada à ventilação mecânica, em pacientes dentro do contexto da unidade de terapia intensiva. Pesquisado nas seguintes bases de dados: Cochrane Central Register of Controlled Trials (CENTRAL); Scopus e PubMed ensaios randomizados controlados (ERCs) que avaliaram o uso dos antimicrobianos para redução de infecções do trato respiratório entre pacientes internados na UTI. Incluído 14 estudos envolvendo 3.676 pessoas. Houve variação no tipo de antiséptico utilizado, nas características dos pacientes e no risco de infecções do trato respiratório e de morte entre os grupos controle.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1488964 - ADRIANO AUGUSTO MELO DE MENDONCA
Interno - 2869627 - ADRIANA GIBARA GUIMARÃES
Externo ao Programa - 2029205 - ANDREIA FREIRE DE MENEZES
Notícia cadastrada em: 18/08/2017 10:13
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - fragata3.fragata3 v3.5.16 -r10840-e5b57c044