Notícias

Banca de DEFESA: ELISVÂNIA BARROSO CARREGOSA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ELISVÂNIA BARROSO CARREGOSA
DATA: 17/08/2017
HORA: 08:00
LOCAL: Auditório do polo de gestão
TÍTULO: DESENVOLVIMENTO DO CORE SET DA CLASSIFICAÇÃO INTERNACIONAL DE FUNCIONALIDADE (CIF) PARA HANSENÍASE – ETAPA DO ESTUDO CLÍNICO QUANTITATIVO E QUALITATIVO.
PALAVRAS-CHAVES: Hanseníase, CIF, incapacidades funcionais, estudo multicêntrico, estudo qualitativo
PÁGINAS: 200
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Fisioterapia e Terapia Ocupacional
RESUMO:

Hanseníase é uma doença crônica, infecciosa e contagiosa causada por Mycobacterium leprae. Afeta principalmente o sistema nervoso periférico. Esta doença é temida por provocar deformidades e desfiguração, interferindo diretamente em suas vidas pessoais e profissionais. A Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Doença (CIF) é um instrumento que classifica e auxilia na descrição da funcionalidade e da incapacidade relacionadas às condições de saúde, refletindo uma nova abordagem classificando a saúde no âmbito biológico, individual e social. O objetivo deste estudo é selecionar categorias para o core set da CIF através de estudo clínico com abordagem quantitativa e qualitativa. Trata-se de um estudo observacional, transversal, com abordagem de análise quantitativa e qualitativa, composta por pacientes com hanseníase, que foram recrutados no Centro de Especialidades Médicas de Aracaju (CEMAR) e Hospital Universitário. Para coleta de dados da abordagem quantitativa foi utilizado avaliações funcionais capazes de abranger o maior número de códigos selecionados em cada domínio da CIF (Grau de incapacidade, NRS, MCGill, box and block, nine hole pegs, Fullerton, TC6, Whodas, SALSA, PAR, EMIC-CSS e Chief) e na coleta de dados da abordagem qualitativa foi utilizado questionário estruturado, padronizado pela OMS. Na análise estatística, os dados foram registrados no programa Excel Windows 2010 para cálculo das médias, frequências e porcentagens. Participaram desse estudo 29 pacientes com hanseníase. As categorias da CIF identificadas em pelo menos 5% dos voluntários participantes foram selecionadas para compor a lista final. A idade média dos participantes foi de 44,9 ± 13,72, com predomínio sexo masculino (60%). No estudo quantitativo, as incapacidades funcionais mais relevantes foram em estrutura do corpo, s810 Estrutura das áreas da pele apresentou deficiência em 78%, no domínio função do corpo as categorias mais representativas foram b265-Função tátil (100%) e b730-Funções relacionadas a força muscular (100%), em atividade e participação d430 – Levantar e carregar objetos, d450- andar e d510 – Lavar-se apresentaram limitação em 100% dos participantes e em relação ao impacto ambiental a categoria e580 – Serviços, sistemas e políticas de saúde apresenta barreira para 56% dos participantes. No estudo qualitativo, demonstraram um número maior de categorias no domínio atividade (47%). Em contrapartida, no estudo qualitativo, a percepção do paciente apresentou um número maior de categorias no domínio funções do corpo (32,5%) e fatores ambientais (32,5%). As categorias da CIF, em cada domínio, encontradas no estudo multicentrico e no estudo qualitativo auxilia a mapear as incapacidades funcionais de pacientes com hanseníase. As incapacidades foram predominantes no domínio atividade quando foi utilizado instrumentos de avaliação, enquanto no estudo qualitativo houve um predomínio do domínio funções do corpo e fatores ambientais.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2127825 - CARLOS EDUARDO PALANCH REPEKE
Externo ao Programa - 1347234 - KARINA CONCEICAO GOMES MACHADO DE ARAUJO
Interno - 1783432 - PAULO HENRIQUE LUIZ DE FREITAS
Presidente - 1963336 - SHEILA SCHNEIBERG VALENCA DIAS
Notícia cadastrada em: 14/08/2017 10:31
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - fragata3.fragata3 v3.5.16 -r12198-ed85f859cd