Notícias

Banca de DEFESA: AMANDA LOUIZE FÉLIX MENDES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: AMANDA LOUIZE FÉLIX MENDES
DATA: 28/07/2017
HORA: 08:00
LOCAL: São Cristóvão
TÍTULO: EFEITOS DO EXERCÍCIO DE FONAÇÃO TUBOS EM CANTORES: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA
PALAVRAS-CHAVES: Voz; Fonação; Treinamento da Voz; Fonoaudiologia
PÁGINAS: 60
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Fonoaudiologia
RESUMO:

Introdução: Os cantores, considerados interpretes vocais de elite, representam uma classe profissional geralmente de alta demanda vocal, com diferentes graus de exigências e requintes. Neste sentido, os exercícios de fonação em tubos têm sido amplamente utilizados na prática clínica para favorecer a economia e eficiência da voz, facilitar a interação fonte-filtro e reduzir os riscos de distúrbios da voz relacionados ao trabalho. Objetivo: Verificar, por meio de uma revisão sistemática da literatura, os efeitos da fonação em tubos sobre a qualidade da voz, função glótica e/ou trato vocal dos cantores. Métodos: Foi realizada uma busca na literatura, sem restrições quanto ao período de publicação, nos idiomas português, inglês e espanhol, nas bases de dados Lilacs, Scielo, PubMed e Cochrane. Os artigos elegíveis foram avaliados subjetivamente quanto à qualidade metodológica com base em uma ferramenta proposta pelo Instituto Joanna Briggs para estudos observacionais. Resultados: A pesquisa resultou em uma amostra de 1.715 trabalhos. As verificações dos registros foram feitas por dois avaliadores, sendo obtido um nível de concordância excelente (Kappa = 0,88). Ao final do processo, 06 estudos se enquadraram nos critérios de elegibilidade. Para avaliar os efeitos do exercício de fonação em tubos, os estudos utilizaram autoavaliação vocal, análise perceptivo-auditiva, análise acústica, medidas aerodinâmicas e eletroglotografia. Os tubos utilizados foram canudos plásticos (03), tubo de vidro imerso em recipiente com água (01), tubo de vidro no ar (01) e LaxVox (01). Conclusão: Em geral, os estudos demonstraram que a fonação em tubos em cantores produziu efeitos positivos sobre a qualidade vocal, com maior conforto fonatório e projeção vocal, emissão mais econômica, aumento do limiar de colisão durante a fonação em tubo imerso em água e pressões intraorais mais consistentes após a fonação em canudo estreito, favorecendo à terapia vocal eficiente e efetiva.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2353533 - JOSE ADERVAL ARAGAO
Interno - 2030378 - LUIZ RENATO PARANHOS
Externo à Instituição - MARIA FABIANA BONFIM DE LIMA
Interno - 1963336 - SHEILA SCHNEIBERG VALENCA DIAS
Notícia cadastrada em: 13/07/2017 15:42
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - bigua2.bigua2 v3.5.16 -r10840-e5b57c044