Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ALYSSON FELLIPE COSTA TELLES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ALYSSON FELLIPE COSTA TELLES
DATA: 06/07/2017
HORA: 14:00
LOCAL: UFS - SÃO CRISYÓVÃO
TÍTULO: ANÁLISE DA ASSOCIAÇÃO ENTRE POLIMORFISMOS GENÉTICOS E A SINTOMATOLOGIA CARACTERÍSTICA DE EXPOSIÇÃO A AGROTÓXICOS EM TRABALHADORES RURAIS.
PALAVRAS-CHAVES: AGROTÓXICOS, POLIMORFISMOS GENÉTICOS , PON1, BCHE
PÁGINAS: 65
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Medicina
RESUMO:

Os agrotóxicos estão entre os mais importantes fatores de risco para a saúde da população. A utilização extensiva e as consequentes intoxicações, são consideradas um grave problema de saúde pública, sobretudo entre os trabalhadores rurais, tornando-os a população mais susceptível a exposição e consequentemente aos riscos de intoxicações. Compostos organofosforados, inibidores da colinesterase, fazem parte do grupo de produtos com maior uso na agricultura, e consequentemente os mais relacionados aos riscos de intoxicações. A sintomatologia clínica apresentada, a determinação quantitativa da exposição aos agrotóxicos e sua absorção pelo organismo devem ser considerados apenas parte dos aspectos a ser avaliados quando estudamos toxicidade. A variabilidade genética individual tem impacto na resposta do organismo à exposição/absorção, bem como na regulação da resposta e metabolização e tempo de atuação da substância, levando-se em conta essa variabilidade é importante detectar subpopulações mais susceptíveis aos danos biológicos decorrentes da exposição aos organofosforados. Objetivo: O objetivo do estudo consiste em investigar alelos e/ou genótipos dos polimorfismos genéticos dos genes da BChE e da PON1 e a possível associação com a sintomatologia característica de exposição a agrotóxicos organofosforados em trabalhadores rurais dos municípios de Boquim, Lagarto e Salgado, no estado de Sergipe. Metodologia: Trata-se de um estudo epidemiológico do tipo transversal, realizado com 962 trabalhadores da citricultura das lavouras de laranja do estado de Sergipe, Brasil. Os participantes da pesquisa foram entrevistados por meio de questionário eletrônico estruturado para tomada de dados sóciodemográficos, variáveis ocupacionais e comportamentais do uso de agrotóxicos e indicadores de saúde. Os trabalhadores foram divididos em 2 grupos : G1- grupo que apresentou pelo menos 1 sintoma característico de intoxicação e G2- Grupo que não apresentou nenhum dos sintomas. Foi realizada a determinação sanguínea de atividade da butirilcolinesterase (BChE) através do método fotométrico cinético utilizando kit commercial. A extração do DNA dos trabalhadores foi realizada através da metodologia de micropartículas magnéticas (ABBOTT®). Posteriormente, serão identificados os polimorfismos no gene da butirilcolinesterase (BChE) (variante K/ rs1803274) e da Paraoxonase 1 (PON1) (rs662 e rs854560) onde a técnica utilizada será a de PCR Real-Time, que utiliza sondas específicas para os polimorfismos estudados, e que se ligam ao DNA extraído durante a reação (Thermo Scientific®). A análise estatística está sendo realizada através do IBM® - SPSS® versão 21 – para OS X. As variáveis categóricas serão expressas em números absolutos e percentual. Para teste de associação das variáveis categóricas, será utilizado o teste Qui-Quadrado ou exato de Fisher. As variáveis contínuas serão expressas em média ± desvio padrão. As variáveis contínuas serão classificadas quanto a sua distribuição (paramétrica e não-paramétrica) pelo teste de Kolmogorov-Smirnov. Para teste de associação de dois grupos, para variáveis contínuas com distribuição paramétrica será utilizado o teste t de Student e com distribuição não-paramétrica será utilizado o teste U de Mann Whitney. Para teste de associação de mais de dois grupos, para variáveis contínuas com distribuição paramétrica será utilizado o teste ANOVA e com distribuição não-paramétrica será utilizado o teste de Kruskal Wallis, este quando significante será aplicado o teste de Turkey. Em todos os testes nível de significância de adotado será de 5%. Resultados parciais: Foram realizadas as extrações do DNA de 619 trabalhadores.Com relação aos dados sociodemográficos temos que os trabalhadores são predominantemente do gênero masculino, e média de idade de 43,7 ± 13,0 anos. Prevalência de analfabetos, residentes na zona rural e pertencentes às classes sociais mais baixas (D e E). Verificou-se a ausência de capacitação ou orientação sobre a manipulação adequada dos pesticidas em grande parte dos trabalhadores. O uso inadequado do EPI foi frequente entre os trabalhadores e sua ausência foi associada às classes socioeconômicas mais baixas. A presença de pelo menos um dos sintomas característicos de intoxicação por OF foram observados em 36% da população estudada. Dentre os sintomas característicos, os trabalhadores relataram apresentar fraqueza muscular (44,6%), tremor noturno (21%), alterações visíveis na pele (24%), convulses (2,9%) e doenças respiratórias (13,6%).


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1836564 - FABIANO ALVIM PEREIRA
Interno - 2034861 - FELIPE RODRIGUES DE MATOS
Externo à Instituição - ANDREIA ESPINDOLA VIEIRA RIBEIRO
Notícia cadastrada em: 31/05/2017 15:21
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - bemtevi1.bemtevi1 v3.5.16 -r10787-147c949b3