Notícias

Banca de DEFESA: LAYLA WANDERLEY CORDEIRO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LAYLA WANDERLEY CORDEIRO
DATA: 31/08/2016
HORA: 09:00
LOCAL: São Cristóvão
TÍTULO: Marcadores da Função Tireoidiana e a Ocorrência de Sintomatologia Clínica Associada à Intoxicação por Agrotóxico em uma População Rural
PALAVRAS-CHAVES: exposição ocupacional; agrotóxicos; disruptores endócrinos; hormônios tireoidianos. hormônios tireoidianos.
PÁGINAS: 50
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Medicina
RESUMO:

Os agrotóxicos estão entre os mais importantes fatores de risco para a saúde
dos trabalhadores e para o meio ambiente. Muitos são reconhecidos por suas
ações como disruptores endócrinos, levando a alterações nos marcadores de
função tireoidiana. O objetivo do estudo foi investigar a associação entre a
exposição ocupacional aos agrotóxicos organofosforados e os marcadores de
função tireoidiana de citricultores. Participaram do estudo 208 trabalhadores
rurais envolvidos na cultura de laranja do município de Boquim no período de
abril 2015 a abril 2016. Responderam o questionário contendo informações
sociodemográficas, perfil de saúde e de risco ocupacional. Foram colhidas
amostras de sangue dos trabalhadores para a análise da função tireoidiana.
A grande parte dos trabalhadores moram na zona rural 131(72%) e são
predominantemente homens 161 (77,4%). A análise do perfil de saúde
demonstrou presença de sintomatologia característica frequentemente
associada à intoxicação por organofosforados. Foi relatado fraqueza
muscular (45,9%), alteração na pele (36,3%), tremor noturno (17,2%) e
convulsões (2,2%). Com relação às variáveis ocupacionais, a maioria dos
entrevistados relataram ter algum tipo de contanto, direto ou indireto, com o
agrotóxico (92,3%) e estavam expostos aos pesticidas a um período superior
a 5 anos (66,1%). Os marcadores bioquímicos da função tireoidiana
analisados foram: TSH (hormônio tireoestimulante) com 8,4% dos valores
alterados, T4 livre (tiroxina) com 41,4% dos valores reduzidos, T3 total
(triiodotironina) com 21,8% de valores alterados. Níveis alterados de
anticorpo anti-tireoperoxidase (Anti-TPO) de e anti-tireoglobulina (Anti-Tg)
foram encontrados em 13,6% e em 8,0% dos casos, respectivamente. Os
níveis de TSH e T3 alterados, e os de T4 livre reduzidos predominaram nos
homens e teve uma frequência maior na quinta década de vida. Já a
presença de autoimunidade positiva predominou nas mulheres e teve uma
frequência maior na quarta década. Conclusão: As variáveis de exposição
aos pesticidas organofosforados avaliadas nessa população não
demonstraram associação com alterações dos hormônios TSH,T4 livre e T3
Total e com os diagnósticos de hipotireoidismo franco, hipotireoidismo
subclínico e hipertireoidismo.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2127825 - CARLOS EDUARDO PALANCH REPEKE
Presidente - 1809293 - CLAUDIA CRISTINA KAISER PINTO
Externo ao Programa - 426411 - MANUEL HERMINIO DE AGUIAR OLIVEIRA
Interno - 2693948 - MIBURGE BOLIVAR GOIS JUNIOR
Notícia cadastrada em: 16/08/2016 10:12
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - bigua2.bigua2 v3.5.16 -r10840-e5b57c044