Notícias

Banca de DEFESA: EMERSON DE SANTANA SANTOS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: EMERSON DE SANTANA SANTOS
DATA: 30/08/2016
HORA: 09:00
LOCAL: São Cristovão
TÍTULO: Frequência das Hepatites B e C e Cobertura Vacinal da Hepatite B e em uma população rural do nordeste do Brasil
PALAVRAS-CHAVES: hepatite B; hepatite C; Citricultores
PÁGINAS: 50
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Medicina
RESUMO:

A hepatite viral é a causa mais importante de doença hepática. As hepatites B e C podem potencialmente evoluir para hepatite crônica, cirrose e carcinoma hepatocelular. A distribuição das hepatites virais é universal, sendo que a magnitude dos diferentes tipos varia de região para região. No Brasil, também há grande variação regional na prevalência de cada hepatite. Atualmente, o Sistema Nacional de Vigilância determina a notificação compulsória dos casos de hepatites A, B e C. Entretanto, os dados da notificação passiva não são suficientemente confiáveis para estimar as taxas de infecção na população. Objetivo: O objetivo desse estudo determinar as frequências de marcadores sorológicos das hepatite B (HBV) e C (HCV) entre as populações rurais no Nordeste do Brasil e estimar a cobertura vacinal contra a hepatite B nesta população. Metodologia: Foi realizado um estudo epidemiológico do tipo transversal em três cidades rurais, produtoras de laranja, do nordeste do Brasil. A mostra foi composta por 962 indivíduos. Os participantes da pesquisa foram entrevistados por meio de questionário eletrônico estruturado para tomada de dados demográficos e socioeconômicos. Para a triagem de infecções pelos vírus da hepatite B (HVB) e da hepatite C (HVC), foi realizada coleta de amostra de sangue dos trabalhadores para pesquisa dos seguintes marcadores sorológicos: HBsAg, anti-HBc Total, Anti-HBs e Anti-HCV por testes imunoenzimáticos (ELISA). A análise estatística foi realizada através do IBM® - Statistical Package for the Social Science - SPSS® versão 21 – para OS X. As variáveis categóricas foram expressas em números absolutos e percentual. Resultado: Participaram desse estudo 962 trabalhadores rurais, sendo que 70,1% da amostra é composta por homens; com média de idade de 41,6 (± 13,3) anos de idade, e a faixa etária mais frequente foi entre 21-40 anos (47,2%); 81,9% dos participantes tinham a cor de pele caracterizada como melanoderma, 68,1% eram casados ou viviam com um parceiro em união estável; 56,7% eram analfabetos; 31,5% eram os donos das propriedades e 72,1% residem em áreas rurais. A maioria dos participantes (66,7%) pertencem a classes socioeconômicas D e E. Nenhum dos participantes foram positivos para HBsAg e para IgM anti-HBc. A prevalência do marcador de exposição para HBV (anti-HBc) na população estudada foi de 4,6% e para o HCV (anti-HCV) foi de 0,5%. 86,2% dos indivíduos eram suscetíveis à hepatite B. CONCLUSÃO: Os resultados mostram uma baixa prevalência de HVB e infecções por HCV na população estudada e a grande maioria são suscetíveis à hepatite B. Medidas de prevenção como vacinação e campanhas educativas devem ser realizadas no sentido de reverter este cenário.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 1544894 - ALEX VIANEY CALLADO FRANCA
Presidente - 1809293 - CLAUDIA CRISTINA KAISER PINTO
Interno - 1836564 - FABIANO ALVIM PEREIRA
Interno - 2034861 - FELIPE RODRIGUES DE MATOS
Externo ao Programa - 1838841 - FERNANDO EVERY BELO XAVIER
Notícia cadastrada em: 15/08/2016 22:57
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - bigua2.bigua2 v3.5.16 -r12198-ed85f859cd