Notícias

Banca de DEFESA: JACKSON NERIS DE SOUZA ROCHA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JACKSON NERIS DE SOUZA ROCHA
DATA: 25/08/2016
HORA: 09:00
LOCAL: Sala 01 do Polo de Gestão - Campus de São Cristovão
TÍTULO: Levantamento epidemiológico da condição de cárie e associação com consumo de alimentos anticariogênicos e estado nutricional em pré-escolares em pré-escolares.
PALAVRAS-CHAVES: Saúde bucal, Cárie dental, Nutrição Infantil, Fatores socioeconômicos.
PÁGINAS: 50
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Nutrição
RESUMO:

O presente estudo avaliou as condições dentárias, socioeconômicas e nutricionais de 160 crianças de 5 anos de idade, matriculadas em escolas públicas e privadas da cidade de Lagarto-SE, Brasil, por meio de um estudo transversal, descritivo e analítico. Para avaliação realizou-se um protocolo de avaliação especifico, contendo perguntas relativas aos dados socioeconômicos, de consumo alimentar, estado nutricional e saúde bucal dos pré-escolares. A prevalência de Cárie Dentária (CD) foi avaliada por meio do índice ceo-d e seus componentes, seguindo os critérios propostos pela Organização Mundial da Saúde. Os dados foram processados e classificados utilizando o Programa Statistical Package for Social Science SPSS, versão 18.0 for Windows 7. O teste de Komogorov-Sminorv foi realizado para observância da normalidade ou não dos dados. Para as associações simples foi utilizado o cálculo do Qui-quadrado de Pearson com p valor< 0,05, com intervalo de confiança 95%. A análise multivariada foi realizada por meio de da regressão logística, expressando-se resultados em Razão de Odds (OR).Foi encontrada uma prevalência de cárie na amostra geral de 45% e ceo-d 1,71, com 82,5% do componente cariado (escola pública de 51% e ceo-d de 2,11, com 90,5% cariado e para escola particular 39% e ceo-d de 1,31, com 68,7% cariado). Não foi encontrada correlação entre CD e os fatores socioeconômicos. Entretanto, as crianças que estudavam em escolas públicas apresentavam maior severidade da CD por apresentarem um maior número de dentes cariados (p=0,03). Os alunos das escolas particulares apresentaram melhores indicadores odontológicos: frequência de escovação (52% 3x/dia, p= 0,02); escovação antes de dormir (72%, p= 0,02); aplicação de flúor (45%, p= 0,00). As crianças que consumiram adequadamente os alimentos anticariogênicos (≥3 porções/dia) apresentaram menos CD (p=000). Além disto, estes proferiram 2,36 vezes maior proteção contra a CD ao ser comparado ao consumo inadequado (<3 porções/dia). Em relação ao estado nutricional, não se encontrou associação com a CD.Os achados desta pesquisa possibilitam uma adequação dos cuidados em saúde, assim como, uma reorientação dos gastos públicos tanto na implementação de políticas de saúde quanto nas de educação, com atividades preventivas e assistenciais, direcionadas à melhoria das condições de saúde e, consequentemente, da qualidade de vida da criança.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1488964 - ADRIANO AUGUSTO MELO DE MENDONCA
Externo ao Programa - 1965631 - DANIEL MARANHA DA ROCHA
Interno - 2034861 - FELIPE RODRIGUES DE MATOS
Externo à Instituição - GIULLIANA PANFIGLIO SOARES
Notícia cadastrada em: 05/08/2016 12:35
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - bigua2.bigua2 v3.5.16 -r12198-ed85f859cd