Notícias

Banca de DEFESA: MILENA CERQUEIRA DA ROCHA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MILENA CERQUEIRA DA ROCHA
DATA: 23/08/2016
HORA: 14:00
LOCAL: Sala 01 do Polo de Gestão - Campus de São Cristovão
TÍTULO: ANÁLISE DAS TENSÕES BIOMECÂNICAS NO TECIDO ÓSSEO PERIODONTAL PELO MÉTODO DE ELEMENTOS FINITOS
PALAVRAS-CHAVES: perda de osso alveolar; fator de risco; análise de elementos finitos.
PÁGINAS: 50
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Odontologia
RESUMO:

A compreensão do comportamento biomecânico das tesões no tecido ósseo do periodonto, em dentes com suporte periodontal integro e reduzido é importante para o entendimento da capacidade periodontal em suportar cargas oclusais. O método de elementos finitos é uma ferramenta capaz de simular situações de inserção periodontal reduzida e analisar as tensões geradas no osso periodontal frente às alterações morfológicas sofridas, inclusive mapeando a distribuição destas forças. Esse estudo se propôs a analisar quali-quantitativamente as tensões e a sua distribuição em modelo de dente com suporte periodontal integro e reduzido. Foram criados seis modelos computacionais tridimensionais de um incisivo central inferior, osso medular, osso cortical e espaço do ligamento periodontal. Cada modelo apresentou como única variação a distância entre junção amelocementária (JAC) e a crista óssea alveolar (COA), que variou de 1 à 6 mm. Foi simulada a aplicação de uma carga de 100N com 45o de inclinação em relação ao plano axial e com direção vestíbulo/lingual sobre a borda incisal do dente. Todas as estruturas foram consideradas elásticas, isotrópicas, homogêneas, contínuas e lineares. A tensão mínima principal (TMP) em tecido ósseo foi mensurada qualitativa e quantitativamente na COA e da lâmina dura. Os resultados demonstraram aumento médio das TMP, em regiões do osso adjacente ao dente (COA e na lâmina dura), com a redução de suporte periodontal. Valores máximos e mínimos de TMP se concentraram em áreas específicas de ambas as regiões analisadas. Diferenças estatisticamente significantes de magnitude, distribuição e variância das TMPs foram verificadas entre os grupos, sendo as maiores no grupo de menor suporte periodontal. Cada milímetro aumentado da distância JAC-COA gerou redução de área de inserção de aproximadamente 12%. O nível de significância adotado foi de 5%. De acordo com os resultados obtidos, a redução de suporte periodontal gerou um aumento de concentração de tensões em regiões do osso adjacente. Apesar das limitações do modelo, os resultados podem sugerir que o padrão de mudança de tensões biomecânicas encontrado pode em parte explicar o aumento de risco a perda de osso de suporte em dentes com reduzido de suporte periodontal.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ALEXANDRE LUIZ SOUTO BORGES
Interno - 1809293 - CLAUDIA CRISTINA KAISER PINTO
Presidente - 1836564 - FABIANO ALVIM PEREIRA
Interno - 1783432 - PAULO HENRIQUE LUIZ DE FREITAS
Notícia cadastrada em: 05/08/2016 10:41
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - fragata3.fragata3 v3.5.16 -r10840-e5b57c044