Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: VIVIANE FREITAS ANDRADE

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: VIVIANE FREITAS ANDRADE
DATA: 14/06/2016
HORA: 14:00
LOCAL: AUDITÓRIO DO POLO DE GESTÃO NA UFS SÃO CRISTOVÃO
TÍTULO: QUALIDADE DE VIDA E DEPRESSÃO EM DOCENTES DA ÁREA DE SAÚDE
PALAVRAS-CHAVES: Qualidade de Vida, Transtorno depressivo, Educação superior
PÁGINAS: 80
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Medicina
SUBÁREA: Psiquiatria
RESUMO:

Introdução: A qualidade de vida é determinada por características individuais, características do trabalho, estilo de vida e condições de saúde dos trabalhadores. Docentes estão entre os profissionais que enfrentam enorme carga de estresse. Desta forma, o estresse no ambiente de trabalho é um fator de risco para inúmeros efeitos adversos para a saúde, como doença cardiovascular e depressão. Os transtornos depressivos comprometem a qualidade de vida (QV) dos indivíduos. Objetivo: Avaliar a QV e Depressão em Docentes da Saúde da área de saúde do Campus São Cristóvão da UFS. Metodologia: Trata-se de um estudo descritivo, de corte transversal, com abordagem quantitativa, realizado nos departamentos da área de saúde da UFS, campus São Cristóvão. A amostra por conveniência foi composta por 146 docentes. Foram utilizados três instrumentos de coleta de dados, o Whoqol- Bref, o inventário de depressão de Beck e um questionário sociodemográfico elaborado pelos pesquisadores. A coleta ocorreu no período de fevereiro a novembro de 2015. Os dados foram analisados de forma descritiva e analítica. Resultados: A média do questionário de QV (WHOQOL-Bref) foi de 15,34. Os resultados das duas questões gerais do Whoqol-Bref mostraram que a maioria dos professores considerava sua QV boa ou muito boa (84,8%) e estavam satisfeitos/muito satisfeitos com sua saúde (67,8%). A prevalência de docentes com depressão foi de 29,5%, sendo 23,97% com depressão leve e 5,48% moderada. Conclusão: Os docentes apresentaram em maior escala satisfação com sua QV e saúde, porém apresentaram insatisfação com as condições de trabalho e remuneração salarial. Nesta perspectiva, a prevalência de depressão foi alta e houve associação com a insatisfação com as condições de trabalho. Outro achado importante foi à associação entre a QV e a depressão, uma vez que, quanto maior a gravidade da depressão, pior é a percepção de QV dos indivíduos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1963336 - SHEILA SCHNEIBERG VALENCA DIAS
Interno - 2127825 - CARLOS EDUARDO PALANCH REPEKE
Interno - 1783432 - PAULO HENRIQUE LUIZ DE FREITAS
Externo à Instituição - FRANCISCO PRADO REIS
Notícia cadastrada em: 24/05/2016 11:05
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - bigua2.bigua2 v3.5.16 -r10787-147c949b3