Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: RAMON SANTOS CARVALHO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RAMON SANTOS CARVALHO
DATA: 08/10/2019
HORA: 09:00
LOCAL: AUDITÓRIO DO DCOMP
TÍTULO: O USO DE TECNOLOGIAS SOCIAIS PARA CONVIVÊNCIA COM O SEMIÁRIDO
PALAVRAS-CHAVES: técnicas; seca; inovação; Indicadores; políticas públicas
PÁGINAS: 80
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Multidisciplinar
RESUMO:

No nordeste do Brasil, as chuvas se constituem como um regulador econômico, social e ambiental, distinguindo as estações do ano através do ciclo sazonal da pluviometria, provocando a presença de dois períodos distintos: o seco e o úmido. O período seco é responsável pela deficiência hídrica, tornando a região vulnerável a determinados problemas. A seca por sua vez, trata-se de um fenômeno natural recorrente e estudado por muitos anos através da implantação de Políticas Públicas e da necessidade de estratégias inovadoras que possibilitem a população a conviver com o semiárido. A região nordeste do Brasil é caracterizada pela insuficiência hídrica, fator este, determinante para implantação de tecnologias sociais que surgem como alternativas em técnicas, procedimentos e metodologias inovadoras que auxiliam no melhoramento social e que possibilita o sertanejo a conviver em uma área impactada por fatores climatológicos. Assim a presente pesquisa tem o objetivo de propor o uso de indicadores de sustentabilidade para mensurar a eficiência das tecnologias sociais que garantam a sustentabilidade hídrica para a população sertaneja dos estados de Alagoas e Sergipe, além de identificar a produção científica do uso de tecnologias sociais e indicadores de sustentabilidade no semiárido, fazer um mapeamento das tecnologias sociais implantadas, definir os indicadores de sustentabilidade para mensurar as tecnologias sociais e relacionar com a propriedade intelectual. Os procedimentos metodológicos utilizados para realização da pesquisa foram a revisão sistemática, a pesquisa de campo, a construção de uma matriz de indicadores de sustentabilidade, através da metodologia da OCDE do método Pressão/Estado/Impacto/Resposta e a patentometria para identificar as inovações junto ao tema abordado, além de relacionar com a Propriedade Industrial. As tecnologias sociais, além de ser uma estratégia inovadora para convivência com o semiárido, o uso adequado destas podem subsidiar a sustentabilidade hídrica para a população e contribuir na melhoria da qualidade de vida dos sertanejos, visto que a população encontra-se em uma área de vulnerabilidade ambiental, social e econômica.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 116.375.605-91 - ANA ELEONORA ALMEIDA PAIXAO
Externo à Instituição - CARLA NORMA CORREIA DOS SANTOS
Interno - 426680 - GABRIEL FRANCISCO DA SILVA
Externo ao Programa - 4178490 - INAJA FRANCISCO DE SOUSA
Presidente - 2505136 - MARIO JORGE CAMPOS DOS SANTOS
Notícia cadastrada em: 07/10/2019 14:51
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2021 - UFRN - fragata3.fragata3 v3.5.16 -r15644-68a4915b02