A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: THALWYLLA REILER MORATO DOS REIS MOREIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: THALWYLLA REILER MORATO DOS REIS MOREIRA
DATA: 01/09/2022
HORA: 14:00
LOCAL: Sala Google Meet
TÍTULO: ASSOCIAÇÃO ENTRE DANO MUSCULAR INDUZIDO PELO EXERCÍCIO E SAÚDE BUCAL EM ATLETAS
PALAVRAS-CHAVES: doenças bucais, atletas, debilidade muscular, dano muscular e saúde bucal.
PÁGINAS: 45
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Odontologia
RESUMO:

O campo de atuação da Odontologia do esporte é amplo e engloba não só a abordagem de injúrias na região bucomaxilofacial ou a confecção de protetores bucais, mas também a relação entre a saúde bucal e sistêmica do atleta. O dano muscular induzido pelo exercício (DMIE) é considerado comum na vida dos atletas e os diferentes elementos envolvidos em seu processo têm sido amplamente estudados. O objetivo do presente estudo é investigar se as condições bucais (patologias periodontais, fluxo salivar, índice de placa bacteriana, nível de erosão) podem atuar como um modificador do DMIE em atletas profissionais. Utilizou-se uma amostra por conveniência composta por 22 jogadores profissionais de futebol, do gênero masculino, com idades entre 16 e 35 anos, foram aplicados questionários estruturados para obtenção de dados demográficos, comportamentais e sobre o histórico de dano muscular na última temporada de jogos. Também foram realizados exames odontológicos clínicos e radiográficos. Resultados: Ao se correlacionar as variáveis foi encontrado correlação estatisticamente significativa entre lesão muscular e erosão (p=0.012; r= -0.54). Conclusão: Pode-se concluir que as patologias mais frequentes neste grupo foram erosão dentária e periodontite. Embora DMIE tenha sido mais prevalente em jogadores de futebol com níveis maiores de erosão, esforços futuros de pesquisa neste tópico devem ser longitudinais e devem incluir questionamentos sobre os mecanismos fisiológicos que levam a esta associação.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1776684 - ANDRE LUIS FARIA E SILVA
Interno - 2127825 - CARLOS EDUARDO PALANCH REPEKE
Externo ao Programa - 2069360 - PAULO MÁRCIO PEREIRA OLIVEIRA

Notícia cadastrada em: 26/08/2022 06:57
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2024 - UFRN - bigua2.bigua2 v3.5.16 -r18966-bf93dfabd7