Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: LAERTE RIBEIRO MENEZES JUNIOR

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LAERTE RIBEIRO MENEZES JUNIOR
DATA: 26/04/2017
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório do CCBS/HU
TÍTULO: RESISTÊNCIA DE UNIÃO ENTRE BRÁQUETES ORTODÔNTICOS E DENTES SUBMETIDOS À EXPERIÊNCIA EROSIVA: EFEITO DO TIPO DE SISTEMA ADESIVO
PALAVRAS-CHAVES: Adesivos Ortodônticos; Bráquetes Ortodônticos; Ortodontia Corretiva.
PÁGINAS: 44
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Odontologia
SUBÁREA: Clínica Odontológica
RESUMO:

O número de pacientes adultos que procuram por tratamento ortodôntico aumenta constantemente, sendo a busca por estética o objetivo principal e, nesse contexto, os bráquetes cerâmicos são cada vez mais utilizados. Muitos destes pacientes são submetidos aos desafios erosivos diários, resultando uma desmineralização direta da superfície do esmalte, principalmente pela exposição a agentes da dieta. Dessa forma, este estudo objetivou avaliar a resistência de união entre bráquetes ortodônticos cerâmicos e dentes submetidos à experiência erosiva com dois diferentes tipos de sistema adesivo. Tratou-se de um estudo experimental in vitro que utilizou 76 dentes bovinos divididos em quatro grupos: GIXT, G2XT (utilizaram sistema adesivo Transbond™ XT (3M Unitek, Monrovia, CA, EUA)), G1PLUS e G2PLUS (utilizaram sistema adesivo Transbond™ Plus Color Change (3M Unitek, Monrovia, CA, EUA)). Os ciclos de imersão para erosão da superfície dos dentes foram realizados submergindo os espécimes na Coca-Cola™ em dois grupos (G2XT e G2Plus) durante 90 segundos, a cada seis horas, por cinco dias. Para controle, foram selecionados dois grupos (G1XT e G1Plus) que foram mantidos em imersão na saliva artificial. Após o ciclo erosivo, um espécime de cada grupo foi removido e preparado para avaliação qualitativa em microscópio eletrônico de varredura (MEV). Após a confecção dos corpos de prova, os bráquetes ortodônticos cerâmicos policristalinos (3M Abzil, São José do Rio Preto, SP, Brasil) foram colados nos dentes utilizando os sistemas adesivos supracitados, de acordo com cada grupo, seguindo as orientações do fabricante. O teste de cisalhamento foi feito após esta fase e, para comparação entre as duas resinas e as duas soluções, foi utilizado Análise de Variância a dois critérios modelo fixo (P<0.05). Após a descolagem do bráquete, o Índice de Remanescente Adesivo (IRA) foi utilizado para analisar o remanescente do composto adesivo na superfície do espécime através do Teste de Kruskal-Wallis e, posteriormente, o teste post hoc de Dunn. A avaliação qualitativa (MEV) mostrou uma superfície dental mais lisa e regular do espécime que ficou somente em saliva, quando comparado com o espécime submetido à erosão. Quanto aos valores do teste de cisalhamento, foi possível observar não houve diferença estatisticamente significativa entre grupos G1XT/G2XT e G1Plus/G2Plus.Foi possível observar efeito significativo da Resina (p=0,014), mas não da Solução (p=0,665) e nem interação entre os fatores Resina x Solução (p=0,055). A Transbond™ Plus Color Change, em média, foi 7,1% mais resistente do que a resina Transbond™ XT. Quanto ao IRA, não foi possível verificar diferenças estatisticamente significativas apenas entre as comparações: G1XT x G1PLUS e G2XT x G2PLUS. Não houve correlação dos valores do IRA e da resistência ao cisalhamento. Foi possível concluir que o tipo de sistema adesivo afeta a resistência de união dos bráquetes ao esmalte. No entanto, o tipo de solução utilizada não teve um efeito significativo na resistência de união. Quanto ao IRA, os grupos submetidos ao ciclo erosivo mostraram uma ligação mais forte entre sistema adesivo e esmalte dental. Observou-se também que não houve correlação significativa entre os escores do IRA e a força de união dos bráquetes.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 2574997 - FABIO MARTINS
Externo à Instituição - MARCOS ALAN VIEIRA BITTENCOURT
Presidente - 3545451 - PAULO RICARDO SAQUETE MARTINS FILHO
Notícia cadastrada em: 17/04/2017 14:08
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - bemtevi1.bemtevi1 v3.5.16 -r10787-147c949b3