Notícias

Banca de DEFESA: MARIA JAQUELINE ALMEIDA RODRIGUES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARIA JAQUELINE ALMEIDA RODRIGUES
DATA: 26/02/2019
HORA: 14:00
LOCAL: SALA 08 DIDÁTICA VI
TÍTULO: Atividade Física e Consumo Alimentar em Adolescentes: Estudo CRiS_Adolescentes
PALAVRAS-CHAVES: Comportamento Alimentar; Comportamento do Adolescente; Saúde do Adolescente; Obesidade Central
PÁGINAS: 100
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Educação Física
RESUMO:

Introdução: Fatores demográficos, socioeconômicos e comportamentais potencializam os danos à saúde, sugerindo estudos de monitoramento. Objetivo: Verificar fatores associados à condição alimentar e biológica em adolescentes de Sergipe. Métodos: Este estudo trata-se de uma análise de levantamento epidemiológico com delineamento transversal, com uma amostra representativa de estudantes da Rede Pública Estadual de Sergipe, composta por 4151 escolares, com idade entre 14 e 19 anos. Os dados foram coletados mediante questionário auto administrado, Global School – Based Student Health Survey. Em decorrência da quantidade de variáveis, optou-se por apresentar dois estudos. No primeiro, as variáveis dependentes foram consumo de frutas e verduras e consumo de refrigerante; já no segundo estudo a variável desfecho foi a relação cintura/estatura. Foi analisado a associação destas variáveis com fatores demográficos, socioeconômicos e comportamentais de acordo com o sexo. Para os estudos, utilizou-se a regressão logística binária bruta e ajustada para a associação entre os desfechos e as variáveis independentes. Resultados: No primeiro estudo o percentual de consumo inadequado de frutas e verduras foi de 87,3% e mostrou-se associado, nas meninas, ao local de residência (OR=0,78; IC95%= 0,61-0,99), chefe de família (OR=1,81; IC95%= 1,17-2,78) e nível de atividade (OR=0,56; 0,41-0,76), e nos meninos à escolaridade paterna (OR=1,66; IC95%= 1,25-2,45) e renda familiar (OR=1,72; IC95%=1,08-2,76). Ainda no mesmo, o percentual de consumo diário de refrigerante foi de 51,5% e mostrou-se associado, nas meninas, a faixa etária (OR=0,78; IC95%= 0,60-0,99), local de residência (OR=0,78; IC95%= 0,66-0,92), nível de atividade física (OR=0,76; IC95%= 0,60 – 0,97) e comportamento sedentário dias (OR=1,46; IC95%= 1,19-1,78), e nos meninos a escolaridade paterna (OR=1,78; IC95%= 1,25-2,54). No segundo estudo, a obesidade central mostrou-se associada, no sexo feminino, a faixa etária (OR=0,61; IC95%=0,42-0,89/OR=0,62; IC95%=0,47-0,82), turno escolar (OR=0,74; IC95%=0,56-0,97), com quem reside (OR=0,63; IC95%= 0,45-0,89/OR=0,58; IC95%=0,43-0,79) e comportamento sedentário (OR=0,75; IC95%=0,57-0,99), nos meninos a faixa etária (OR= 0,62; IC95%=0,44-0,88) e renda familiar (OR=1,83; IC95%=1,20-2,80). Conclusões: Foi evidenciado mais fatores associados ao sexo feminino. Também foi percebido que apenas os fatores comportamentais estiveram associados nas meninas. Nos meninos o fator socioeconômico foi presente em todas as análises. Ainda no estudo a idade foi um fator de risco importante para ambos os sexos. Assim, nossos achados fornecem suporte para a implantação de ações direcionadas à promoção do estilo de vida saudável na adolescência, que podem subsidiar ações no âmbito escolar, considerando o sexo e suas características.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1003924 - AFRANIO DE ANDRADE BASTOS
Interno - 3004147 - DANILO RODRIGUES PEREIRA DA SILVA
Externo ao Programa - 468.988.404-87 - MARCIA FERREIRA CANDIDO DE SOUZA
Notícia cadastrada em: 22/02/2019 15:03
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - bigua2.bigua2 v3.5.16 -r12712-85cc87cea5