Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: LORRANY DA ROSA SANTOS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LORRANY DA ROSA SANTOS
DATA: 30/01/2019
HORA: 09:30
LOCAL: Departamento de Educação Física da UFS
TÍTULO: EFEITOS DE 12 SEMANAS DE TREINAMENTO RESISTIDO SOBRE FATORES DE RISCO CARDIOVASCULARES EM ADOLESCENTES ESCOLARES
PALAVRAS-CHAVES: Risco cardiovascular, adolescência, exercício resistido
PÁGINAS: 61
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Educação Física
RESUMO:

A incidência de fatores de risco cardiovasculares (FRC) tem aumentado consideravelmente na população mundial, contribuindo para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares (DC) e mortalidade de indivíduos em idade ainda produtiva. Tais fatores podem ser desenvolvidos desde a infância e adolescência, porém, ainda são escassos estudos que versem sobre a presença de FCR em idades precoces. Como forma de tratamento e/ou prevenção dos FRC’s destacam-se o uso de medicamentos (método farmacológico) e a prática de exercício físico (método não-farmacológico). Dentre as diferentes modalidades de treinamento têm-se destacado na literatura, a prática do exercício resistido enquanto capaz de promover ajustes benéficos nos parâmetros hemodinâmicos, antropométricos, lipídicos e glicêmicos dos indivíduos. Porém, são poucos estudos que envolvam avaliar os efeitos do exercício resistido e sua influência sobre os FRC em adolescentes. Portanto, o objetivo do presente estudo foi avaliar os efeitos da indução um programa de treinamento resistido (PTR) durante doze semanas sobre FRC em adolescentes. Participaram da pesquisa 122 adolescentes com idade entre 10-19 anos de ambos sexos divididos em dois grupos: Grupo Controle (GC) e Grupo Intervenção (GI). Foi realizada coleta sanguínea e avaliação de medidas antropométricas antes e após o período de doze semanas de PTR em ambos grupos. Após as 12 semanas de intervenção do PTR na população de adolescentes os resultados indicaram que este promoveu no GI uma redução nas variáveis Triglicerídeos (- 1,72%), LDL (-5,42%), no-HDL (-5,48%), glicemia (-6,30%), PAS (-10,09%) e PAD (-15,38%), bem como um aumento na variável peso corporal (+1,72%). Estes resultados sugerem que o PTR pode ser utilizado para a manutenção da saúde e/ou redução de FRC em indivíduos com idades precoce. Conclui-se 12 semanas de intervenção do PTR foram suficientes para apresentar diferenças significativas na população de adolescentes avaliadas demonstrando a importância do PTR em ambientes escolares. Visto que o PTR quando preconizado desde a adolescência e de forma orientada, pode prevenir o desenvolvimento de diversas doenças crônico degenerativas na vida adulta.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1003924 - AFRANIO DE ANDRADE BASTOS
Interno - 3004147 - DANILO RODRIGUES PEREIRA DA SILVA
Presidente - 276.084.415-34 - SILVAN SILVA DE ARAUJO
Notícia cadastrada em: 29/01/2019 15:17
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - fragata2.fragata2 v3.5.16 -r12646-2c874e3307