Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: LUÍS FERNANDO SOUSA FILHO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LUÍS FERNANDO SOUSA FILHO
DATA: 21/12/2018
HORA: 14:30
LOCAL: Auditório do Departamento de Educação Física - UFS
TÍTULO: ESTUDO DA RELAÇÃO ENTRE O TEMPO DE CAMINHADA E A DOR LOMBAR CRÔNICA E ESTUDO DA EFETIVIDADE DE EXERCÍCIOS NEURODINÂMICOS NO TRATAMENTO DA DOR LOMBAR IRRADIADA
PALAVRAS-CHAVES: Terapia por exercício; Dor Crônica; Atividade Física.
PÁGINAS: 94
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Educação Física
RESUMO:

A atividade física e o exercício físico são dois componentes importantes na prevenção e no tratamento da dor lombar crônica. Esta dissertação teve como objetivo avaliar a relação entre dor lombar crônica e um tipo de atividade física e de verificar a efetividade de uma forma de exercício específico para indivíduos com dor lombar crônica que irradia para a perna. Três estudos foram desenvolvidos. O primeiro estudo analisou a influência de fatores clínicos, físicos e psicossociais no tempo de caminhada dos indivíduos com dor lombar crônica. Foi observado através de questionários validados e recomendados para essa população, que somente a percepção de ansiedade limita o tempo total de caminhada desses indivíduos. Fatores clínicos, como a intensidade da dor, e fatores funcionais, como o escore de incapacidade, não limitaram o tempo de caminhada. O segundo estudo se refere a elaboração do protocolo de um ensaio clínico aleatorizado investigando o efeito da adição de exercícios neurodinâmicos a exercícios de extensão em indivíduos com dor lombar crônica irradiada para a perna. A premissa desse protocolo foi que essas duas formas de exercícios específicos combinadas iriam ser mais efetivas em reduzir a dor e aumentar a função dos indivíduos. Entretanto, o terceiro estudo, que fornece os resultados parciais do ensaio clínico, aponta que não existe diferença entre os exercícios combinados e o exercício de extensão isolado após a intervenção na maioria dos desfechos. No acompanhamento, 1 mês após o fim das intervenções, foi observado que o grupo que fez somente os exercícios de extensão melhoraram mais que os indivíduos que fizeram esses exercícios combinados com os neurodinâmicos. Assim, concluímos que não existe benefício em adicionar os exercícios neurodinâmicos no tratamento da dor lombar crônica irradiada nessa população. Em geral, essa dissertação fornece informações relevantes para a tomada de decisão clínica.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2229468 - FELIPE JOSE AIDAR MARTINS
Interno - 2297369 - ROBERTO JERONIMO DOS SANTOS SILVA
Externo ao Programa - 2320427 - LEONARDO YUNG DOS SANTOS MACIEL
Notícia cadastrada em: 17/12/2018 09:05
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - fragata4.fragata4 v3.5.16 -r12712-85cc87cea5