Notícias

Banca de DEFESA: IZABELLA FONTES DOS REIS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: IZABELLA FONTES DOS REIS
DATA: 30/08/2018
HORA: 14:00
LOCAL: AUDITÓRIO DO DEF
TÍTULO: DETERMINANTES DA DISTÂNCIA PERCORRIDA NO TESTE DE CAMINHADA DE SEIS MINUTOS NA ALTA HOSPITALAR DE PACIENTES COM INSUFICIÊNCIA CARDÍACA
PALAVRAS-CHAVES: Insuficiência Cardíaca, Força Muscular e Qualidade de Vida
PÁGINAS: 58
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Educação Física
RESUMO:

Introdução: O teste de caminhada de seis minutos (TC6) vem sendo considerado o padrão de referência na avaliação da capacidade funcional de diversas populações. A distância percorrida nesse teste é usada como uma medida para avaliar o risco de hospitalização, mortalidade e o prognóstico funcional de pacientes cardíacos. Objetivo: Identificar quais os fatores determinantes da distância percorrida no teste de caminhada de seis minutos (DTC6) no momento da alta hospitalar de pacientes com insuficiência cardíaca e estabelecer uma equação de referência para o cálculo da DTC6 prevista nesta população. Materiais e Métodos: Trata-se de um estudo clínico do tipo descritivo e tranversal. A amostra foi composta por pacientes com insusficiência cardíaca classes funcional de I a III. Foram coletados os dados: idade; sexo; IMC (índice de massa corporal); fração de ejeção do ventrículo esquerdo (FEVE); delta da frequencia cardíaca (entre a inicial e final do TC6), hemoglobina; glicemia em jejum; etiologia da doença; tempo de diagnóstico; tempo de internamento; presença de fatores de risco para doenças cardiovasculares e presença de infecção durante o internamento. A força muscular do movimento de extensão de joelhos foi avaliada por dinamometria, a qualidade de vida com o questionário Perfil de Saúde de Nottingham (PSN), o nível de atividade física prévio pelo Questionário Internacional de Atividade Física (IPAQ) e a DTC6. Resultados: Sessenta pacientes fizeram parte da amostra final sendo 58,3% do sexo masculino; com idade média de 56,23±10,44 anos. A média da DTC6 foi 393,16±42,80 metros. As variáveis selecionadas da análise multivariada foram: IPAQ (p=0,017), Dinamometria Média Total (p=0,001), PSN total (p=0,021) e Idade (p=0,046), com R=0,74 e R²=0,55 com p <0,05. A equação derivada da análise multivariada foi DTC6= 353,436 + IPAQ (11,628) + Dinamometria Média Total (1,582) – PSN escore total (0,197) – Idade (0,776). Conclusão: Neste estudo os determinantes da DTC6 foram: IPAQ, Força muscular isometrica máxima de extensão de joelhos, PSN total e Idade. Foi possível com este estudo gerar uma equação preditiva para a DTC6 na alta hospitalar de pacientes com insuficiência cardíaca.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2229468 - FELIPE JOSE AIDAR MARTINS
Externo ao Programa - 2115138 - TELMA CRISTINA FONTES CERQUEIRA
Presidente - 1228110 - WALDERI MONTEIRO DA SILVA JUNIOR
Notícia cadastrada em: 16/08/2018 18:36
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - fragata2.fragata2 v3.5.16 -r12646-2c874e3307