Notícias

Banca de DEFESA: MARTA SILVA SANTOS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARTA SILVA SANTOS
DATA: 23/02/2018
HORA: 08:30
LOCAL: Auditório do DEF
TÍTULO: A IMPORTÂNCIA DO CORE NA FUNCIONALIDADE DE JOVENS ADULTOS
PALAVRAS-CHAVES: Estabilidade lumbo pélvica; Força do tronco; Treinamento multicomponente; Dor lombar crônica
PÁGINAS: 89
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Educação Física
RESUMO:

Nos últimos anos a comunidade científica tem destacado a importância do core tanto no contexto esportivo, quanto no da reabilitação. O core é uma zona do corpo, responsável por gerar força do centro e dissipá-la para as extremidades. Nessa perspectiva, tem sido utilizado exercícios específicos para essa zona no treinamento funcional, com o intuito de promover melhorias na performance funcional e do core. No entanto, não está claro em que magnitude o core realmente participa da realização de ações funcionais em jovens adultos e ainda se a inclusão de exercícios físicos específicos para o core no treinamento funcional provoca adaptações funcionais mais acentuadas do que quando não ocorre essa inclusão. Sendo assim, os objetivos da presente dissertação foram: I) analisar os efeitos de 12 semanas de treinamento específico do core e treinamento funcional, com e sem a inclusão de exercícios específicos do core, sobre a performance do core e a performance em testes funcionais; e II) Analisar a associação entre a endurance do core e medidas de performance funcional em indivíduos jovens. Esta dissertação foi composta por três estudos: Um estudo de protocolo/ trial (Estudo I), transversal (Estudo II) e experimental (Estudo III). Participaram da amostra dos estudos, indivíduos jovens e saudáveis, classificados como insuficientemente ativos pelo Questionário Internacional de Atividade Física. No estudo II foi realizado uma regressão linear múltipla com o intuito de explicar em que magnitude a endurance do core contribui para a realização de testes funcionais. Os achados desse estudo demonstraram que há uma participação da endurance do core que varia entre 1,4 e 46,9 % a depender do teste funcional executado. Ademais, a maioria dessas interações foram estatisticamente significativas. Já no estudo III, os participantes foram alocados em três grupos de intervenção: Treinamento Funcional com core, que realizava exercícios globais além de exercícios específicos para o core; Treinamento funcional, que executava apenas exercícios globais de caráter funcional; e Treinamento do core, que executava apenas exercícios que provocassem maior ativação na musculatura do core. Após 12 semanas de treinamento, todos os grupos melhoraram de maneira significativa tanto na performance funcional quanto do core, entretanto não houveram diferenças significativas entre eles. Assim, conclui-se que a endurance do core é importante para a funcionalidade de jovens adultos e que, quando incluído exercícios específicos para o core no treinamento funcional, os ganhos referentes à performance funcional e do core são potencializados.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2019019 - MARZO EDIR DA SILVA
Interno - 1849740 - ROGERIO BRANDAO WICHI
Externo à Instituição - MARCELO MENDONÇA MOTA
Notícia cadastrada em: 20/02/2018 08:17
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - fragata4.fragata4 v3.5.16 -r12646-2c874e3307