Notícias

Banca de DEFESA: GILVANDRO OLIVEIRA BARROS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: GILVANDRO OLIVEIRA BARROS
DATA: 27/02/2018
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório do DEF
TÍTULO: ANÁLISE DO DANO MUSCULAR, FORÇA E ASSIMETRIA NA RECUPERAÇÃO DO TREINO DE KUNG FU
PALAVRAS-CHAVES: recuperação; força muscular; dano muscular, temperatura da pele.
PÁGINAS: 65
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Educação Física
RESUMO:

Introdução: A arte marcial é uma atividade praticada a milênios e nos últimos anos bastante crescente no Brasil, devido a divulgação da própria mídia quanto os resultados positivos em relação ao ganho de saúde física e mental em seus praticantes. Dentre os diferentes tipos de artes marciais temos o Kung Fu e seu estilo Garra de Águia na situação de treino tradicional e recuperação pós treino Objetivo: Analisar a recuperação ativa, com a crioterapia , avaliando o dano muscular, pico de torque e fadiga em praticantes de Kung Fu. Métodos: A amostra do estudo foi composta por 16 indivíduos do sexo masculino, com idade entre 18 e 39 anos, praticantes graduados com tempo de treino de pelo menos 1 ano continuo e com experiência em competição neste ano de prática. Todos foram submetidos as simulações de treino tradicional, mas somente 8 dos 16 indivíduos foram para o tratamento crioterápico com a imersão em água gelada, realizado as simulações em local apropriado de treino e a recuperação corporal em piscina montável com capacidade de 2000 litros. Foi realizada coleta de sangue venoso para análise dos indicadores de dano muscular, antes, após, 24 e 48 horas após a realização do treino, bem como a coleta de imagens termográficas para análise de temperatura da pele de assimetria térmica. Resultados: Os resultados apresentados sobre potência muscular, em membros inferiores houve diferença significativa após o método de recuperação em água fria em relação ao dano, com squat jump 48h após e o Counter Moviment Jump após 24h e 48h. No que se refere a dano muscular os indicadores LDH e AST houve uma melhora significativa após 24h na crioterapia. Na termografia, a assimetria demonstrou a temperatura da pele comparando indivíduos submetidos ao tratamento de recuperação e aos que não efetuaram, tendo o grupo ativo os melhores resultados 24h e 48h após. Conclusão: O método de crioterapia promove melhora na potência em membros inferiores reduzindo o dano muscular principalmente após 24h servindo como procedimento alternativo na recuperação e prevenção de lesões nos praticantes de Kung Fu.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - CLESIO ANDRADE LIMA
Presidente - 2229468 - FELIPE JOSE AIDAR MARTINS
Interno - 2297369 - ROBERTO JERONIMO DOS SANTOS SILVA
Notícia cadastrada em: 09/02/2018 12:37
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - fragata2.fragata2 v3.5.16 -r12646-2c874e3307