Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: DANILO BARBOSA MORAIS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DANILO BARBOSA MORAIS
DATA: 10/04/2017
HORA: 13:00
LOCAL: Departamento de Educação Física
TÍTULO: FATORES ASSOCIADOS À PERCEPÇÃO NEGATIVA DE SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA EM IDOSOS
PALAVRAS-CHAVES: Qualidade de vida. Envelhecimento. Percepção de saúde
PÁGINAS: 58
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Educação Física
RESUMO:

INTRODUÇÃO: A percepção de saúde é um indicador utili¬zado em inquéritos de saúde que, embora subje¬tivo, propicia uma medida eficaz, rápida e de bai¬xo custo sobre a saúde de grupos populacionais. OBJETIVO: Verificar os fatores associados à percepção negativa de saúde e qualidade de vida em idosos. MÉTODOS: trata-se de uma pesquisa caracterizada como estudo transversal. A população da pesquisa foi composta de idosos cadastrados na base de dados SIAB – Sistema de Informação da Atenção Básica. A amostra foi composta por 224 idosos do município de Cedro de São João (SE), com média de idade de 70,58 ± 6,43 anos. Utilizou-se instrumento compilado a partir dos questionários ABEP, WHOQOL-BREF, IPAQ e Sênior Fitness Test (SFT) para descrição do nível socioeconômico, a percepção de qualidade de vida e satisfação com a saúde, os níveis de atividade física e a mensuração da aptidão física, respectivamente. Foi utilizada a Regressão logística binária com nível de significância de 5% organizada em modelo univariado e multivariado. Para tratamento estatístico foi utilizado o SPSS versão 22. RESULTADOS: As variáveis categóricas sexo OR= 1,64 (IC95% = 1,13 - 2,38), responsável financeiro OR= 0,167 (IC95% = 0,10 – 0,28), convivência familiar OR= 0,09 (IC95% = 0,05-0,17) e agilidade OR= 1,76 (IC95% = 1,21-2,57) apresentaram associação significativa com o desfecho Percepção Negativa de Saúde. O sexo feminino apontou maior chance de ter percepção negativa de saúde em relação ao sexo masculino. A agilidade quando ruim interfere de forma negativa na percepção de saúde dos idosos. Para a percepção negativa de qualidade de vida, o responsável financeiro OR= 0,18 (IC95% = 0,11–0,30) e a convivência familiar OR= 0,07 (IC95% = 0,03–0,14) apresentaram maiores chances de não terem relação ruim. A flexibilidade de membros inferiores mostrou ter três vezes maiores chances de relação ruim com a percepção negativa de qualidade de vida. CONCLUSÃO: os fatores sociodemográficos e de aptidão física, manteve-se associada à percepção negativa do estado de saúde. A própria dependência sugeriu o declínio na capacidade funcional desses idosos, frente à percepção negativa de saúde e qualidade de vida.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 596.345.615-00 - ALDEMIR SMITH MENEZES
Interno - 2229468 - FELIPE JOSE AIDAR MARTINS
Externo à Instituição - NARA MICHELLE MOURA SOARES
Notícia cadastrada em: 06/04/2017 07:25
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - bigua2.bigua2 v3.5.16 -r12762-01b8f192c5