Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ALESSANDRA DE SOUSA MARTINS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ALESSANDRA DE SOUSA MARTINS
DATA: 30/03/2017
HORA: 14:00
LOCAL: Departamento de Educação Física
TÍTULO: Associação da atividade física, autoavaliação da saúde e condutas de risco em adolescentes.
PALAVRAS-CHAVES: Auto avaliação de Saúde, Atividade Motora, Adolescentes, Condutas de Risco à Saúde, Comportamentos de Risco à Saúde
PÁGINAS: 80
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Educação Física
RESUMO:

Objetivo: verificar a associação da atividade física e da autoavaliação negativa da saúde com condutas de risco à saúde em adolescentes. Métodos: Trata-se de uma pesquisa epidemiológica de base escolar com delineamento transversal. Realizada com estudantes do ensino médio da Rede Pública Estadual de Sergipe com idade entre 14 e 19 anos. Foi aplicado um questionário auto-administrado. Para fins de análise as alternativas foram categorizadas de forma dicotômica: a) Autoavaliação de saúde positiva (muito boa/boa) e Autoavaliação de saúde negativa (regular/ruim); b) Você diria que: sou fisicamente ativo há > 6 meses; sou fisicamente ativo há < 6 meses; Não sou, fisicamente ativo, Não sou, e não pretendo me tornar nos próximos 6 meses. A vaiável foi categorizada em: a) Ativo; b) Não Ativo (Não sou, Não sou e não pretendo me tornar ativo nos próximos 6 meses). As variáveis de análise foram: ANS e Não ativo. As variáveis independentes consideradas para o estudo foram organizadas em dois domínios: a) Domínio Sociodemográfico (idade, sexo, cor da pele, território, série do adolescente, escolaridade materna, renda familiar); b. Domínio Comportamental (uso de drogas, álcool, tabaco e habito Alimentar: consumo de frutas, verdura, suco de frutas e refrigerantes). Na análise da associação foi empregado o teste de Qui-quadrado e na análise multivariável foi usada à regressão logística binária. Resultado: A prevalência da autoavaliação negativa de saúde foi de 30,8% e associou-se a conduta de risco entre adolescentes inativos (OR=0,63; IC95%0,55-0,73), habito alimentar inadequado, consumo de fruta (OR= 0,67; IC95%0,53-0,85), consumo de verduras (OR= 0,66; IC95%0,51-0,86), consumo de frutas (OR=0,63; IC95%0,50-0,79), uso de tabaco (OR=0,92 IC95%0,80-1,07). A prevalência de adolescentes inativos foi de 44,7% que se associou a autoavaliação negativa de saúde (OR=0,63; IC95% 0,55-0,72), a habito alimentar inadequado, consumo de suco de fruta (OR=1,42; IC95%1,14-1,76), consumo de frutas (OR=1,37; IC95%1,12-1,69). Conclusões: A auto avaliação negativa da saúde e não ativos apresentaram relação com outros comportamentos de risco à saúde, sugerindo a necessidade da realização de ações no ambiente escolar que contribuam para melhorar a saúde em adolescentes.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2297369 - ROBERTO JERONIMO DOS SANTOS SILVA
Interno - 2229468 - FELIPE JOSE AIDAR MARTINS
Interno - 276.084.415-34 - SILVAN SILVA DE ARAUJO
Notícia cadastrada em: 24/03/2017 15:33
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - fragata4.fragata4 v3.5.16 -r12646-2c874e3307