Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: LUIZ VINICIUS PINA VIEIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LUIZ VINICIUS PINA VIEIRA
DATA: 08/08/2016
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório do DEF
TÍTULO: BULLYING, NÍVEL DE ATIVIDADE FÍSICA E OUTROS FATORES DE RISCO EM ADOLESCENTES SERGIPANOS.
PALAVRAS-CHAVES: Adolescentes. Atividade Fisica. Condutas de Saúde. Bullying
PÁGINAS: 46
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Educação Física
RESUMO:

Introdução: O Bullying é um problema cuja prevalência varia entre países com maior acontecimento, principalmente, entre adolescentes escolares masculinos em relação a seus congêneres e nos mais jovens. O padrão de corpo e a insatisfação com a imagem corporal estão presentes no cotidiano desses jovens, favorecendo, assim, a prática de violência física e verbal dentro e fora do ambiente escolar bem como um estilo de vida fisicamente insatisfatório. Objetivo: Analisar os fatores associados à vitimização por bullying, atividade física exposição ao comportamento sedentário em escolares Sergipanos. Métodos: O estudo é de caráter transversal com amostra composta por 3992 escolares do Estado de Sergipe, com idade entre 14 a 19 anos distribuídos em 39 Unidades de Ensino em 27 municípios. As variáveis do estudo foram verificadas através de um questionário auto-administrativo, utilizando a análise descritiva (frequência, Qui-Quadrado) e Inferencial (regressão logística binária bruta e ajustada). Resultados: A prevalência do Bullying foi de 18,5 % entre os escolares (p<0,05). Os adolescentes do sexo feminino apresentam 42% menos chance de sofrer Bullying quando comparado ao sexo masculino. Os adolescentes classificados como eutrófico (OR 0,43; IC95% 0,28 – 0,64) e sobrepeso (OR 0,46; IC95% 0,29 – 0,73) apresentam 57% e 54%, respectivamente, menos chance de sofrer alguma forma de Bullying em comparação aos obesos. Já na variável consumo de frutas, os adolescentes que consomem mais de duas porções de frutas ao dia apresentaram (OR 1,10; CI 95% 0,92 – 1,33) 10% mais chances de sofrer Bullying quando comparado aos que consomem menos. Nas variáveis psicossocial e de atividade física no lazer, encontrou-se que os jovens que gostam de atividades físicas apresentam menos possibilidade de sofrer Bullying já os adolescentes que se sentiram sozinhos mais vezes mostrou-se associados à vitimização Conclusão: apesar da prevalência de vitimização do Bullying ser inferior a outros estados e países, a associação sintomas depressivos e sua relação com tentativas de suicídio não reporta um bom desfecho para o futuro dos adolescentes.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2229468 - FELIPE JOSE AIDAR MARTINS
Externo à Instituição - LUIZ CARLOS VIEIRA TAVARES
Presidente - 2297369 - ROBERTO JERONIMO DOS SANTOS SILVA
Notícia cadastrada em: 04/08/2016 07:19
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - fragata2.fragata2 v3.5.16 -r12712-85cc87cea5