Notícias

Banca de DEFESA: PATRICIA CARDOSO BRAZ

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: PATRICIA CARDOSO BRAZ
DATA: 26/08/2015
HORA: 08:00
LOCAL: Sala de vídeo no departamento de medicina- HU
TÍTULO: AVALIAÇÃO DO NÍVEL DE ATIVIDADE FÍSICA E DA NEUROPATIA EM INDIVÍDUOS COM DIABETES MELLITUS TIPO 2 ATENDIDOS NA ATENÇÃO PRIMÁRIA DO MUNICÍPIO DE ROSÁRIO DO CATETE - SERGIPE
PALAVRAS-CHAVES: atividade motora, neuropatias diabéticas, estratégia saúde da família, glicemia.
PÁGINAS: 82
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Educação Física
RESUMO:

Avaliação do nível de atividade física e da neuropatia em indivíduos com Diabetes Mellitus tipo 2 atendidos na atenção primária do município de Rosário do Catete - Sergipe

Introdução: A atividade física (AF) faz parte das recomendações do Ministério da Saúde para o controle do Diabetes Mellitus (DM) e suas complicações. Objetivo: Avaliar o nível de atividade física e ocorrência de neuropatia diabética periférica em idosos com DM tipo 2.Casuística e Métodos:Trata-se de estudotransversal com amostra escolhida por conveniência, equivalente a 11.8% dos diabéticos de Rosário do Catete-SE, correspondentea 49 indivíduos.Critérios de inclusão: idade ≥ 18 anos e cadastro nas Unidades de Saúde da Família como diabéticos tipo 2. Critérios de exclusão: incapacidade de realizar atividade física e ausência de déficit cognitivo. Instrumentos utilizados: Questionário Internacional de Atividade Física,Escore de Sintomas e Comprometimento Neuropático. Dados coletados nos ambulatórios e residências. Análises estatísticas realizadas com os testes T Student, U de Mann Whitneye Regressão Logística Multivariada (p<0,20) por meio da versão 13.0 Stata. Resultados: Foram selecionados 52 indivíduos, idade média igual à 63 anos, categorizados em neuropáticos (n=29) e não neuropáticos (n=23), bem como em mais ativos (n=16) e menos ativos (n=36). Verificou-se que apenas31% dosindivíduos erammais ativos, esses tinham idade média e glicemias menores, assim como maior tempo de diagnóstico. A presença da neuropatia diabética foi estatisticamente significante naqueles menosativos (p<0,0000001)tal qual o inverso (p<0,000001). Conclusão: Não foram encontrados parâmetros adequados do nível de atividade física, o que pode ter contribuído para frequência elevada daneuropatia diabética. Deduz-se que essa localidade encontra se em risco.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1695058 - MARCO ANTONIO PRADO NUNES
Interno - 1228110 - WALDERI MONTEIRO DA SILVA JUNIOR
Externo ao Programa - 2018171 - MANOEL LUIZ DE CERQUEIRA NETO
Notícia cadastrada em: 21/08/2015 09:39
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - bemtevi1.bemtevi1 v3.5.16 -r12712-85cc87cea5