Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: JOAO PAULO DA SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JOAO PAULO DA SILVA
DATA: 07/07/2015
HORA: 08:00
LOCAL: Departamento de Educação Física sala 5
TÍTULO: CONHECIMENTO SOBRE A PRÁTICA DE ATIVIDADE FÍSICA EM ESCOLARES NO ESTADO DE SERGIPE.
PALAVRAS-CHAVES: Recomendação de atividade física; Atividade física; Escolares.
PÁGINAS: 77
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Educação Física
RESUMO:

Objetivou-se verificar a prevalência e fatores associados ao conhecimento sobre as recomendações internacionais de atividade física em escolares do estado de Sergipe. O estudo é de caráter transversal com amostra composta por 3992 (2448 feminino e 1544 masculino) escolares do Estado de Sergipe, com idade entre 14 a 19 anos. As variáveis do estudo foram verificadas através de um questionário auto-administrativo, utilizando a análise descritiva (frequência, Qui-Quadrado) e Inferencial (regressão logística binária bruta e ajustada). Os resultados do estudo apontam para alta prevalência de escolares que não conhecem os componentes freqüência (85,2%), duração (69,4%), sessão (72%) e intensidade (81,5%) das recomendações de atividade física, como também, 99,8% não conhece as recomendações de atividade física geral. Contudo, os meninos apresentaram ter mais conhecimento em relação às meninas, apresentando a maioria das variáveis sociodemograficas, Nível de atividade Física e Exposição ao Comportamento Sedentário associadas as recomendações de atividade física. Nas recomendações sobre a freqüência os escolares do sexo feminino, do turno de estudo noturno e que são considerados sedentários tiveram mais chance de não conhecer as recomendações. No componente duração o sexo feminino, escolares do 3º ano e que são considerados sedentários apresentaram menos chance de não conhecer as recomendações, tendo os escolares com 3-4 anos de atraso escolar com mais chance de não conhecer as recomendações. Já, em relação a sessão as meninas, alunos de 16-17 e 18-19 anos e que estudam no 2º e 3º ano tiveram mais chance de não conhecer as recomendações. E, no componente intensidade as meninas apresentaram mais chance de não conhecer as recomendações. Conclui-se que os escolares tiveram alta prevalência em relação ao não conhecimento das recomendações de atividade física e, que algumas variáveis sociodemográficas e nível de atividade física apresentaram associações significativas, tendo algumas variáveis de forma separada ou agrupada influenciando o nível de conhecimento dos escolares sergipanos. Desta forma, a intervenção em busca de meios para impelir os escolares ao conhecimento das recomendações de atividade física é de fundamental importância, criando projetos que levem a promoção da saúde desses escolares.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 426385 - ANTONIO CESAR CABRAL DE OLIVEIRA
Interno - 2019019 - MARZO EDIR DA SILVA
Interno - 2297369 - ROBERTO JERONIMO DOS SANTOS SILVA
Notícia cadastrada em: 02/07/2015 12:45
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - fragata4.fragata4 v3.5.16 -r12762-01b8f192c5