Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: RICARDO AUGUSTO LEONI DE SOUSA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RICARDO AUGUSTO LEONI DE SOUSA
DATA: 30/10/2013
HORA: 14:00
LOCAL: Departamento de Educação Física
TÍTULO: EFEITOS AGUDOS DO EXERCÍCIO RESISTIDO DE ALTA INTENSIDADE SOBRE MARCADORES DE DANO MUSCULAR EM INDIVÍDUOS COM DIABETES MELLITUS TIPO 2
PALAVRAS-CHAVES: Palavras chave: diabetes mellitus tipo 2, exercício resistido, dano muscular.
PÁGINAS: 63
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Educação Física
RESUMO:

A diabetes mellitus tipo 2 é caracterizada pela resistência à ação da insulina. Marcadores de danos musculares de caráter bioquímico são utilizados para delimitar a efetividade do treino e as respostas hormonais também podem ajudar nesta determinação. A escala de Borg é relacionada aos aumentos dos maçadores de dano muscular. Esse estudo teve como propósito identificar efeitos agudos do exercício resistido de alta intensidade sobre os marcadores de dano muscular em indivíduos com diabetes mellitus tipo 2. Foram selecionados 40 indivíduos, homens, com idade 51,05±6,86 anos; altura 1,74±0,06m; peso 90,83±12,90Kg e índice de massa corporal (IMC) 29,92±4,12%. Havia quatro grupos, sendo dois não diabéticos e dois diabéticos, para realizar o exercício a 75% e 60% da carga máxima. Os participantes executaram o mesmo protocolo de exercícios. O sangue foi coletado na depois de 30 minutos de repouso, antes do protocolo de treinamento, logo após o treino e 10 minutos após o término apenas para as dosagens hormonais. A pressão arterial e a freqüência cardíaca foi coletada no mesmo tempo de repouso, porém 1 hora após o término do treino. Para análise dos dados foi utilizado o teste t de Student, o delta absoluto, a correlação de Spearman, a ANOVA one way e o pós-teste Bon Ferroni. Foi determinado que p<0,05. No exercício de alta intensidade realizado pelos diabéticos foi identificada na creatina quinase **p=0,0029; na lactato desidrogenase ***p=0,0009; a CRP foi negativa; na testosterona **p=0,0012; no cortisol ***p=0,0001; na relação testosterona:cortisol ***p=0,0001; na pressão sistólica ***p<0,0001; na diastólica **p=0,0013; na freqüência cardíaca *p=0,0248; na glicemia **p=0,0015; no teste de handgrip não houve diferença estatística e a escala de Borg foi capaz de identificar perfeitamente o nível do exercício. Os dados indicam que foi validado um protocolo de exercício resistido agudo de alta intensidade para diabéticos, sendo este capaz de promover aumento dos marcadores de dano muscular e sugestionando que estes estejam ligados a elevação do nível sérico de testosterona e redução do cortisol com consequente aumento da relação testosterona:cortisol, da redução da glicemia e pressão arterial proporcionando avaliação precisa da intensidade trabalhada pela escala de Borg, porém sem apresentar alteração na força isométrica.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1840655 - EMERSON PARDONO
Interno - 2297369 - ROBERTO JERONIMO DOS SANTOS SILVA
Interno - 426385 - ANTONIO CESAR CABRAL DE OLIVEIRA
Interno - 1003924 - AFRANIO DE ANDRADE BASTOS
Notícia cadastrada em: 17/10/2013 10:52
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - fragata3.fragata3 v3.5.16 -r12762-01b8f192c5