A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de DEFESA: ALLEF DE SOUZA NOGUEIRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ALLEF DE SOUZA NOGUEIRA
DATA: 29/07/2022
HORA: 10:00
LOCAL: meet.google.com/azy-vhyp-jau
TÍTULO: FORMA DE ATUAÇÃO DAS MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS DE SERGIPE NO MERCADO INTERNACIONAL COM BASE NO MERCOSUL, SOB A ÓTICA DA ECOLOGIA POPULACIONAL E ESTRATÉGIAS DE COOPERAÇÃOINTERNACIONAL
PALAVRAS-CHAVES: Estratégias de cooperação; ecologia organizacional; Mercosul; MPMEs
PÁGINAS: 113
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Administração
SUBÁREA: Administração de Empresas
ESPECIALIDADE: Administração Financeira
RESUMO:

Esta pesquisa buscou compreender como as micro, pequenas e médias empresas do estado de Sergipe pesquisadas agem estrategicamente para atuar no Mercosul, considerando aspectos do ambiente. Para tanto, este trabalho utilizou-se de estudo de casos múltiplos, de natureza qualitativa, de caráter exploratório-descritivo. Os dados foram coletados por meio de entrevistas semiestruturadas, observação não-participante e documentos. Para a análise dos dados foi utilizada a técnica de análise de conteúdo. Após a análise das empresas do estudo de caso, entende-se que o Mercosul criou algumas oportunidades, no entanto, ainda se mantém pouco atrativo pela falta de bons acordos comerciais entre seus Estados Parte. Com relação à competitividade, não foi possível detectar grandes ameaças aos pequenos empreendedores, mesmo com o aumento da concorrência, também de forma virtual. Também é possível perceber que não houve formação de alianças cooperativas, visando maior poder de negociação. É possível detectar que após o início da internacionalização as empresas tiveram expansão tanto de capital quanto de produção. No entanto, ainda existem dificuldades logísticas que se tornam um empecilho para um maior crescimento. Entende-se que as políticas adotadas para acordos dependem do ambiente político em que os países se encontram, podendo ser facilitado ou criar diversos entraves para as negociações. Apesar disto, é possível perceber que houve redução em algumas barreiras, em especial para sanitárias e fiscais, com a padronização de certificações e normas técnicas. Assim, percebe-se que o Mercosul ainda está em estado incipiente, não resultando em grande relevância para as MPMEs do estado sergipano. Em suma, a questão logística do estado se torna um importante entrave para que as empresas busquem entrar no mercado internacional, no entanto, o principal problema é a falta de bons acordos comerciais firmados entre os Estados Partes ou mesmo acordos bilaterais entre os membros.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2026687 - LUDMILLA MEYER MONTENEGRO
Interno - 1305647 - ROSANGELA SARMENTO SILVA
Externo ao Programa - 3069290 - CAIRO GABRIEL BORGES JUNQUEIRA

Notícia cadastrada em: 28/07/2022 11:34
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2023 - UFRN - dragao3.dragao3 v3.5.16 -r18277-8067e35817