A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: MARIA REGINA MENEZES LIMA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARIA REGINA MENEZES LIMA
DATA: 25/07/2012
HORA: 14:00
LOCAL: Sala 1 da Pós- Graduação( Vivência)
TÍTULO:

 PERFIL IMUNOLÓGICO DO PORTADOR DE ESTENOSE VALVAR SEVERA


PALAVRAS-CHAVES:

Doença cardíaca reumática (DCR), endotelina - 1 e valva cardíaca.


PÁGINAS: 59
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Imunologia
SUBÁREA: Imunologia Aplicada
RESUMO:

A Febre reumática (FR) é uma doença reumática inflamatória de origem autoimune e recidivante, causada pela resposta do organismo a infecções pelo Streptococcus pyogenes. A doença possui distribuição universal, mas com marcadas diferenças nas taxas de incidência e prevalência entre os diversos países, constituindo a principal causa de cardiopatia adquirida em crianças e adultos jovens nos países em desenvolvimento. A proteção contra o patógeno humano deve-se a uma complexa interação entre a resposta imune inata e a  adaptativa em indivíduos geneticamente susceptíveis. A resposta imune contra antígenos do esptreptococo em indivíduos predispostos geneticamente levam ao desenvolvimento da doença cardíaca reumática (DCR) por meio de reação auto imune cruzada  desencadeando lesão tecidual do miocárdio. Diversos estudos apresentam a produção de citocinas reguladoras da inflamação, TNF α, INF- γ, IL-4 e IL-10 estimuladas pela endotelina-1(ET)1 como moléculas ativas na manutenção e desenvolvimento da FR/DCR. Este trabalho tem como meta a pesquisa do perfil imunológico dos pacientes portadores de FR/CDR através da investigação sócio epidemiológica, dosagem sérica de ET-1, TNF α, INF- γ, IL-4 e IL-10 por meio do teste ELISA sanduiche, e  avaliação da expressão gênica da ET-1 dos pacientes portadores de  doença valvar reumática nas amostras de valvas cardíacas nativas e biopróteses através do PCR em tempo real. A amostra foi composta por 35 indivíduos e resultados parciais apontam para a expressão do gene da ET-1 nas valvas nativas, a não quantificação do gene da ET-1 em bioproteses dos pacientes submetidos à troca valvar cirúrgica.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2213089 - RICARDO SCHER
Interno - 1314285 - ROSILENE CALAZANS SOARES
Externo ao Programa - 1698895 - SHIRLEI OCTACILIO DA SILVA
Presidente - 2228090 - TANIA MARIA DE ANDRADE RODRIGUES

Notícia cadastrada em: 18/07/2012 10:58
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2023 - UFRN - bemtevi1.bemtevi1 v3.5.16 -r18277-8067e35817