A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de DEFESA: MARCELO CERILO DOS SANTOS FILHO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARCELO CERILO DOS SANTOS FILHO
DATA: 19/05/2022
HORA: 09:00
LOCAL: ONLINE
TÍTULO: Polimorfismo do gene TREM-1 em amostras de pacientes infectados com Plasmodium vivax Grassi; Feletti, 1890, na Amazônia brasileira
PALAVRAS-CHAVES: Malária; Plasmodium vivax; Resposta imune inata; TREM-1; Polimorfismo.
PÁGINAS: 55
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Genética
SUBÁREA: Genética Molecular e de Microorganismos
RESUMO:

A malária representa um recorrente problema de saúde pública mundial, devido aoalto índice de morbimortalidade e sua ampla distribuição nas regiões tropicais. No Brasil, essa patologia é originada pelo Plasmodium vivax, sendo que mais de 99% doscasos dessa enfermidade ocorrem na região da Amazônia Legal. A fisiopatologia durante a infecção depende do nível de resposta inflamatória gerada. O Triggering Receptor Expressed on Myeloid Cells 1 (TREM-1) desempenha um papel importantena resposta inflamatória e tem sido associado à gravidade das doenças infecciosas e parasitárias. Por conseguinte, este estudo visou investigar a correlação entre o polimorfismo rs2234237 do gene TREM-1 do hospedeiro na imunopatologia da malária por Plasmodium vivax em uma área endêmica da Amazônia brasileira. Foram incluídos133 indivíduos infectados com P. vivax e 179 controles saudáveis residentes domunicípio de Oiapoque, Amapá, Brasil. Os níveis séricos de IL-6 e de sTREM-1 foram mensurados por ELISA e os dados das citocinas (TNF-α, IL-10, IL-2, IL-4, IL-5 e IFN-γ) foram obtidos anteriormente. O SNP rs2234237 foi genotipado pela técnica de qPCR. A análise dos polimorfismos, as frequências alélicas e genotípicas e o cálculode HWE foram determinados pelo teste do qui-quadrado. Para verificar se os níveis de citocinas possuíam distribuição normal, foi aplicado o teste de Kolmogorov-Smirnov. A correlação entre os níveis séricos da parasitemia, gametócitos, hemoglobina, citocinas e sTREM-1 com os grupos malárico e controle, foi realizada através do teste não paramétrico de Kruskal-Wallis. Todas as análises estatísticas foram conduzidas no Software SPSS (versão 25.0), utilizando um nível de significância de 5%. Todas as amostras foram genotipadas com sucesso. Não foram encontradas associações significativas entre o polimorfismo estudado e os níveis de hemoglobina, parasitemia e de gametócitos. Em contrapartida, nas análises de correlação com as citocinas, o SNP teve significância com aumento de IL-6, IL-10, INF-ɣ e TNF-α em genótipos do grupo malárico. Os resultados descritos ressaltam a importância de estudos com marcadores inflamatórios e polimorfismos nos genes da resposta imune inata para elucidar o perfil imunogenético da malária na Amazônia brasileira.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 728.858.587-53 - RICARDO LUIZ DANTAS MACHADO
Interno - 2046888 - MÁRCIO BEZERRA SANTOS
Externo à Instituição - LILIAN ROSE PRATT-RICCIO

Notícia cadastrada em: 26/04/2022 11:02
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2023 - UFRN - bemtevi1.bemtevi1 v3.5.16 -r18291-d8b5d91c4a