A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de DEFESA: ANNA CAMILA SANTOS RABELO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANNA CAMILA SANTOS RABELO
DATA: 29/04/2022
HORA: 09:00
LOCAL: ONLINE
TÍTULO: Prevalência de infecções parasitárias intestinais entre crianças da cidade de Paripiranga-Ba
PALAVRAS-CHAVES: Helmintos, Parasitoses, Protozoários.
PÁGINAS: 76
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Parasitologia
RESUMO:

As parasitoses intestinais causadas por protozoários e helmintos são doenças com distribuiçãomundial, com altas prevalências tanto em países subdesenvolvidos quanto desenvolvidos,sendo considerada um dos principais problemas de saúde pública, afetando principalmente ascrianças. Estão associadas diretamente a hábitos de higiene, fatores socioeconômicos,socioambientais, políticos e culturais e o ambiente onde o indivíduo frequenta tem participaçãoimportante na sua ocorrência. Neste contexto, o objetivo desse estudo foi fazer uma análise daprevalência dos parasitos intestinais em crianças da cidade de Paripiranga, Nordeste do Brasil,e a influência do ambiente na exposição para tais infecções. A população da pesquisa foiconstituída por crianças com faixa etária de até 6 anos residentes na zona urbana e rural. Aamostra constituída por 200 crianças, distribuídas por idade, local de moradia e frequência deconvivência a esses ambientes. A participação na pesquisa esteve condicionada a assinatura doTermo de Consentimento Livre Esclarecido (TCLE). O cálculo amostral foi realizado deacordo com Miot, com margem de erro aceitável de 5%, índice de confiabilidade de 95%, combase em uma prevalência estimada de 19% e confirmou ser esta amostra representativa. Para averificação da prevalência dos parasitos foram solicitadas amostras de material fecal, em diasalternados, para a realização da análise parasitológica de fezes por meio do método deHoffman. Os fatores avaliados foram os fatores socioeconômicos e ambientais associados àprevalência dos helmintos e protozoários, coletados através da aplicação do questionárioadaptado. A análise da associação da prevalência com os hábitos de higiene, condiçõessanitárias e socioeconômicas, foi feita através de testes de hipóteses para medir a associaçãoentre a prevalência de infecção e os fatores de risco, utilizando análises pelo Qui-quadrado.Das 200 amostras coletadas, 58% foram positivas. Destas, quando analisadas por local de moradia, das 151 amostras coletadas na zona rural 64,2% foram positivas e das 49 amostras coletadas na zona urbana, 38,8% foram positivas. A prevalência encontrada foi de 45,5% para Blastocystis hominis, 20,2 % Endolimax nana, 14,3% Entamoeba histolytica, 11,9% Entamoeba coli, 3,7% Giardia lamblia, 1,4% Strongyloides stercoralis, 0,9% Trichuris trichiura, 0,9% Enterobius vermicularis, 0,4% Iodamoeba butschilii, 0,4% Ascaris lumbricoides e 0,4% Ancilostomídeos. Os helmintos foram encontrados apenas na zona rural. Com esses resultados, foi observado alta prevalência de espécies não patogênicas ou que ainda se encontram em discussão sobre a sua patogenia. Sobre essa questão é importante lembrar que as espécies não patogênicas apresentam mecanismos de transmissão de outros protozoários patogênicos, servindo como indicador das condições que as famílias se encontram.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1347234 - KARINA CONCEICAO GOMES MACHADO DE ARAUJO
Presidente - 426673 - RICARDO QUEIROZ GURGEL
Externo ao Programa - 2978450 - VÍCTOR SANTANA SANTOS

Notícia cadastrada em: 20/04/2022 11:43
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2023 - UFRN - dragao2.dragao2 v3.5.16 -r18291-d8b5d91c4a