A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: PAULO RICARDO CONCEIÇÃO MARQUES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: PAULO RICARDO CONCEIÇÃO MARQUES
DATA: 25/10/2021
HORA: 08:00
LOCAL: Google meet
TÍTULO: Detecção de genes de resistência a antibióticos em amostras de águas residuais brutas e tratadas na cidade de Aracaju/SE
PALAVRAS-CHAVES: Antimicrobianos; Genes de Resistência; Águas Residuais; Vigilância.
PÁGINAS: 44
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Microbiologia
SUBÁREA: Biologia e Fisiologia dos Microorganismos
ESPECIALIDADE: Bacterologia
RESUMO:

O crescimento do consumo de antibióticos e o uso indevido aceleram as taxas de resistência antimicrobiana, dificultando o tratamento de doenças infecciosas. Isso ocorre devido ao fato da exposição aos antimicrobianos selecionar linhagens resistentes que, por transferência horizontal, transferem esses genes para outras bactérias, resultando em linhagens capazes de sobreviver a concentrações acima dos limiares de inibição ou toxicidade dos antibióticos. A vigilância integrada da resistência a antibióticos é um dos objetivos do plano de ação global da Organização Mundial da Saúde sobre resistência aos antimicrobianos, porém a escassez de dados em muitas partes do mundo limita a eficácia das terapias e o gerenciamento do desenvolvimento de resistência. A presença de bactérias resistentes a antibióticos nas águas residuais reflete a atual situação de resistência clínica local. Nesse sentido, o objetivo desta pesquisa é detectar a presença de genes de resistência a antibióticos em amostras de águas residuais brutas e tratadas das estações de tratamento de esgoto do município de Aracaju/SE e relacioná-los ao consumo de antibióticos pela população local. Para tanto, foi realizada consulta no Sistema Nacional de Gerenciamento de Produtos Controlados (SNGPC) da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) e identificados os antibióticos mais consumidos pela população local no período de 2014 a 2020. Amostras de águas residuais brutas e tratadas foram coletadas nas quatro estações de tratamento do município e caracterizadas físico-química e microbiologicamente. As amostras foram submetidas extração e quantificação de DNA e PCR utilizando o 16S rRNA para confirmar a presença de DNA bacteriano nas mesmas. Os resultados preliminares revelaram que dos 56 antibióticos distintos dispensados no período, 7 se destacaram por representarem 63% do consumo total, que foram: Amoxicilina (18%), Cefalexina (11%), Azitromicina (10%), Ácido Clavulânico (8%) Ciprofloxacina (8%), Levofloxacino (4%) e Metronidazol (4%). As classes mais consumidas foram dos betalactâmicos (42%), quinolonas (16%), macrolídeos (12%) e aminoglicosídeos (8%). Foi identificado que o consumo de azitromicina aumentou em 52% entre 2019 e 2020, ultrapassando os demais e tornando-se o antibiótico mais consumido nesse ano. Posteriormente, as amostras de DNA serão submetidas a PCR para detectar genes de resistência a esses antibióticos. As sequências amplificadas serão submetidas ao sequenciamento para comparação com o banco de dados e confirmação da identidade dos genes amplificados. Será relacionada a prevalência dos genes de resistência detectados e o consumo de antimicrobianos pela população. Além disso, os resultados obtidos a partir das amostras brutas e tratadas serão comparados para verificar o papel das estações de tratamento na promoção ou limitação da disseminação de genes de resistência a antibióticos no meio ambiente. A contribuição desta pesquisa para a sociedade será a demonstração do potencial de detecção de genes de resistência a antibióticos em águas residuais como uma ferramenta complementar à vigilância da resistência antimicrobiana no município de Aracaju/SE.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1838864 - ANA ANDREA TEIXEIRA BARBOSA
Interno - 1703964 - SILVIO SANTANA DOLABELLA
Externo ao Programa - 3204932 - ANDREY GUIMARÃES SACRAMENTO

Notícia cadastrada em: 06/10/2021 11:52
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2023 - UFRN - ema2.ema2 v3.5.16 -r18277-8067e35817