A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de DEFESA: ISABELA SANTOS ALCANTARA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ISABELA SANTOS ALCANTARA
DATA: 31/08/2021
HORA: 08:00
LOCAL: Defesa remota
TÍTULO: Avaliação da ação terapêutica da vacina de DNA-hsp65 em um modelo de neurotuberculose
PALAVRAS-CHAVES: Tuberculose, Neuro-TB, DNAhsp65, vacinas
PÁGINAS: 56
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Imunologia
SUBÁREA: Imunologia Aplicada
RESUMO:

A tuberculose é causada pelo Mycobacterium tuberculosis (Mtb) e atualmente éa principal causa de morte por um único agente infeccioso, sendo responsávelpor aproximadamente 40% das mortes entre pessoas infectadas com o Vírus daImunodeficiência Humana (HIV). A Tuberculose no Sistema Nervoso Central (SNC), também conhecida como neurotuberculose ou meningite tuberculosa,resulta da disseminação hematogênica do Mtb do pulmão e possui uma altataxa de mortalidade, além disso, muitos dos sobreviventes podem permanecercom sequelas neurológicas por toda a vida. Uma das armas contra a doença é avacina BCG (Bacillus Calmette-Guérin), uma vacina baseada no Mycobacteriumbovis atenuado para uso humano, desenvolvida em 1921, cujo nível de proteçãoé em média de 60%. Devido às limitações apresentadas pela BCG, existemesforços substanciais nos últimos anos para o desenvolvimento de novasvacinas para a Tuberculose. Uma candidata promissora é a vacina de DNArecombinante que codifica a proteína de choque térmico, HSP65, que revelouefeito tanto profilático quanto terapêutico na Tuberculose experimental, até opresente estudo o efeito terapêutico da vacina de DNA-hsp65 contra aTuberculose no SNC não tinha sido estudado. Diante disso, foi avaliado o efeitoterapêutico da vacina de DNA-hsp65 na neurotuberculose experimental. Paraisto, foram utilizados camundongos C57BL/6 e realizado o protocolo deestereotaxia para a microinjeção intracerebroventricular com a cepa laboratorial(H37Rv) de Mtb para indução da neurotuberculose, após esse procedimento osanimais foram divididos em três grupos, onde um deles foi imunizado apenascom o vetor plasmideal pVAX (Grupo Vetor), outro grupo recebeu apenas PBS(Grupo PBS) e o terceiro grupo foi imunizado com o DNA plasmideal pVAXhsp65 (Grupo Vacinado). Duas semanas após a última dose os animais forameutanasiados e submetidos a coleta dos cérebros e pulmões para realização deanálises histológicas e determinação do número de unidades formadoras decolônias (UFC). Os resultados demonstraram que a vacina de DNA-hsp65 nãofoi capaz de reduzir a carga bacteriana nos órgãos dos animais, mas induziuuma diminuição no dano inflamatório local, demonstrando preservação tecidualtanto no encéfalo quanto no pulmão dos animais. Em suma, a imunoterapia com a DNA-hsp65 apresentou um papel regulador imunológico, demonstrando efeito imunoterapêutico na tuberculose no SNC.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 1977523 - DIEGO MOURA TANAJURA
Presidente - 2869587 - PATRICIA RODRIGUES MARQUES DE SOUZA
Interno - 1511959 - TATIANA RODRIGUES DE MOURA

Notícia cadastrada em: 12/08/2021 15:54
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2023 - UFRN - ema2.ema2 v3.5.16 -r18277-8067e35817