A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: SERGIO NOLASCO DOS SANTOS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: SERGIO NOLASCO DOS SANTOS
DATA: 30/11/2020
HORA: 14:30
LOCAL: Defesa Remota
TÍTULO: Avaliacao da diversidade genomica do papilomavirus humano circulante no estado de Sergipe, Nordeste do Brasil
PALAVRAS-CHAVES: Papilomavírus Humano; Genômica; Variantes; Diversidade genética
PÁGINAS: 50
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Genética
RESUMO:

câncer do colo do útero é o quarto mais frequente que afeta mundialmente as mulheres, com 86% dos casos nos países em desenvolvimento. No Brasil, é o terceiro mais frequente na população feminina, exceto de pele não melanoma, sendo que o papilomavírus humano (HPV) é responsável aproximadamente por 95% dos canceres do colo do útero. Atualmente, 13 tipos de HPV são considerados de alto risco e os HPVs 16 e 18 sendo os mais prevalentes em lesões cervicais. O HPV é um vírus não- envelopado de DNA de dupla fita circular. A infecção é mais comumente encontrada no trato anogenital de homens e mulheres, causando verrugas genitais ou lesões intraepiteliais escamosas de diferentes graus, as quais, em alguns casos, podem progredir para lesões mais graves e culminar no desenvolvimento de câncer. Evidências sugerem que variantes intratipica e co-infecção com o mesmo genótipo de HPV, mas com variantes diferentes podem interferir biologicamente e etiologicamente no desenvolvimento do câncer do colo do útero. Também alguns estudos relatam riscos diferentes para algumas linhagens e sublinhagens na progressão e persistência do câncer cervical. Com sequenciamento de nova geração contribui no estudo do genoma completo do HPV. Diante do exposto, o presente estudo tem como objetivo descrever a frequência de variantes de um mesmo tipo de HPV e o tipo de linhagens e sublinhagens em amostra de pacientes em dois locais de referência para esse tipo de atendimento do estado de Sergipe. Dados socioeconômicos foram obtidos através de questionário aplicado às pacientes. Esfregaços cervicais foram coletados do colo do útero e submetidos a extração do DNA e, posteriormente, foram realizadas Reações de Cadeia da Polimerase (PCR) para detecção do HPV. Foram utilizados os primers β-globina, MY09/11 e GP5+/6+, como também foi utilizada a técnica de Nested PCR. Foram analisados 192 amostra e a maioria das mulheres tinha uma faixa etária média de 36 anos. Das amostras uma foi positiva no primer de genotipagem para HPV 16 e 32 amostras foram positivas no primer GP5+/6+ após a técnica de Nested PCR. Após estes estudos, as amostras serão enviadas para sequenciamento.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2026761 - MARCUS VINICIUS DE ARAGAO BATISTA
Interno - 1703964 - SILVIO SANTANA DOLABELLA
Externo à Instituição - DÉBORA MACHADO BARRETO

Notícia cadastrada em: 25/11/2020 18:23
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2023 - UFRN - ema2.ema2 v3.5.16 -r18291-d8b5d91c4a