A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: JOSE HUGO ROMAO BARBOSA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JOSE HUGO ROMAO BARBOSA
DATA: 30/11/2020
HORA: 09:00
LOCAL: Defesa Remota
TÍTULO: Avaliacao dos niveis sericos do trem-1 (triggering receptor expressed on myeloid cells I) em coinfectados por Plasmodium vivax e enteroparasitos no municipio do Oiapoque, estado do Amapa
PALAVRAS-CHAVES: Enteroparasitos, Plasmodium vivax, sTREM-1, resposta imune, Amazônia brasileira, IL-6.
PÁGINAS: 30
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Parasitologia
RESUMO:

A malária é responsável pela mortalidade e morbidade de adultos e crianças nas áreas tropicais e subtropicais do mundo. No Brasil, 99,7% dos casos de malária ocorrem na Amazônia brasileira de forma autóctone e 88% destes são causados pelo Plasmodium vivax. A infecção por este protozoário ativa uma resposta imune que sinaliza e recruta células especializadas, após sensibilizar os receptores presentes na superfície destas células responsáveis pela liberação de quimiocinas e citocinas. O TREM-1 (Triggering receptor expressed on myeloid cells1) é um membro da família de imunoglobulina, que aumenta a resposta dos neutrófilos e monócitos e amplifica a produção de citocinas pro-inflamatórias. O presente estudo objetiva descrever, pela primeira vez, a proteína sTREM-1 e sua associação com a IL-6 em indivíduos infectados com Plasmodium vivax e coinfectados com enteroparasitos. As amostras sanguíneas, já coletadas e diagnosticadas entre os meses de novembro de 2014 a novembro de 2015, provenientes do Oiapoque no Estado do Amapá, área endêmica para malária da Amazônia brasileira, foram utilizadas para mensurar os níveis de sTREM-1 e IL-6 por ELISA, nos grupos maláricos, coinfectados, enteroparasitados e controle endêmico. Observou-se a produção do sTREM-1 e da IL-6 na população estudada com diferença significativa entre o grupo malárico e o grupo controle, com uma correlação positiva entre a IL-6 com o aumento da parasitemia, e o aumento do número de gametocitos e uma correlação negativa com a diminuição da hemoglobina. Os resultados obtidos poderão contribuir para o entendimento do papel do TREM-1 e da IL-6 na modulação da resposta imune, essencial no estabelecimento de estratégias de imunização contra a doença, em área de transmissão ativa localizada na Amazônia brasileira. E possível a utilização dessas moléculas como biomarcadores associadas com outros parâmetros de gravidade para a doença.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 728.858.587-53 - RICARDO LUIZ DANTAS MACHADO
Interno - 2046888 - MÁRCIO BEZERRA SANTOS
Externo à Instituição - MARTHA CECILIA SUÁREZ MUTIS

Notícia cadastrada em: 25/11/2020 18:22
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2023 - UFRN - dragao2.dragao2 v3.5.16 -r18291-d8b5d91c4a