A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ROSÁLIA ELEN SANTOS RAMOS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ROSÁLIA ELEN SANTOS RAMOS
DATA: 27/08/2020
HORA: 15:00
LOCAL: Defesa Remota
TÍTULO: Ocorrência, fatores de risco e distribuição espacial associados às infecções pelo Schistosoma mansoni e parasitos intestinais em uma área alagoana não endêmica para esquistossomose mansoni
PALAVRAS-CHAVES: Esquistossomose mansoni; Geo-helmintos; Protozoários intestinais; Geoprocessamento; Epidemiologia
PÁGINAS: 54
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Parasitologia
RESUMO:

A esquistossomose mansoni e as parasitoses intestinais são doenças amplamente distribuídas e consideradas grande problema de saúde pública no mundo. Essas infecções estão diretamente relacionadas a fatores biológicos, demográficos, socioeconômicos, políticos e culturais que influenciam no processo de transmissão. Diante disso, o objetivo deste trabalho é avaliar a ocorrência, os fatores de risco e a distribuição espacial associados com as infecções pelo S. mansoni e parasitos intestinais na cidade de Santana do Ipanema, Alagoas. A população está sendo constituída por uma amostra mínima de 170 indivíduos residentes na zona urbana e rural da cidade. Estão sendo solicitadas amostras de fezes para realização da análise parasitológica através dos métodos de Kato-Katz, Rugai e HPJ. Também está sendo realizado o cálculo dos indicadores epidemiológicos para os parasitos encontrados, a análise dos fatores de risco possivelmente associados às infecções e verificação da distribuição espacial dos casos de esquistossomose mansoni e parasitoses intestinais em Santana do Ipanema. Até o momento, foram coletadas amostras de 227 indivíduos residentes na zona urbana da cidade de Santana do Ipanema. A positividade para o S. mansoni foi de 2,2% (n=5), todos apresentando infecção leve, para os geo-helmintos a positividade foi de 15,8% (n=36) e para os protozoários foi de 25,9% (n=59). A associação com a maior prevalência das infecções por todos os parasitos ocorreu para os fatores de risco: fossa como destino do esgoto, queima como destino do lixo, grau de contato elevado com águas e não lavar as mãos antes de comer; para as infecções pelo S. mansoni ocorreu para não ser natural de Santana do Ipanema; para as infecções por geo-helmintos ocorreu para não possuir união estável e grau de contato elevado com águas; e para as infecções por protozoários ocorreu para tratamento da água a partir de cloração, fossa como destino do esgoto, queima como destino do lixo, possuir contato com água ao sair de casa no inverno e no verão, grau de contato elevado com águas, não higienizar alimentos e não lavar as mãos antes de comer.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1888521 - JOSE RODRIGO SANTOS SILVA
Interno - 2046888 - MÁRCIO BEZERRA SANTOS
Externo ao Programa - 3146965 - TIAGO PINHEIRO VAZ DE CARVALHO

Notícia cadastrada em: 07/08/2020 10:08
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2023 - UFRN - bemtevi1.bemtevi1 v3.5.16 -r18277-8067e35817