A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de DEFESA: ANA CAROLINA AMADO GOMES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANA CAROLINA AMADO GOMES
DATA: 26/05/2020
HORA: 09:00
LOCAL: Defesa remota
TÍTULO: Avaliação do antígeno rKDDR-Plus para o diagnóstico da Leishmaniose Visceral Canina em abrigos de animais de Aracaju/SE
PALAVRAS-CHAVES: Kala-azar; Leishmania infantum; Sorologia; Proteína recombinante.
PÁGINAS: 60
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Parasitologia
RESUMO:

A Leishmaniose Visceral (LV) é uma doença tropical negligenciada que pode levar a morte caso não seja diagnosticada e tratada corretamente. O cão doméstico é considerado o reservatório mais importante devido a sua proximidade com o homem. O diagnóstico correto do reservatório canino é de suma importância para controlar a transmissão da doença. Os métodos de diagnóstico atualmente empregados para triagem apresentam boa sensibilidade e especificidade, mas também podem resultar em falsos negativos e reações cruzadas com infecções parasitárias relacionadas. Evidenciando a necessidade de novos métodos diagnósticos mais eficazes para LV. A fim de aprimorar o diagnóstico da LV canina, foi desenvolvido um antígeno recombinante constituído por 15,3 motivos repetitivos e 39 aminoácidos da kinesina denominado rKDDR-Plus. O objetivo deste estudo foi avaliar o antígeno rKDDR-Plus para o diagnóstico da Leishmaniose Visceral Canina em cães mantidos em abrigos de Aracaju/SE. Foi utilizada como padrão ouro, a PCR para Leishmania sp. O teste imunocromatográfico de rKDDR-Plus mostrou maior sensibilidade (57%); com p = 0.01 quando comparado ao DPP Bio-Manguinhos® (45%); com p = 0.20. Ambos os testes obtiveram a mesma especificidade (69%). A ELISA rKDDR apresentou maior sensibilidade, 49% com IC de 95%: 40.71-57.78; já a ELISA rKDDR-Plus apresentou maior especificidade, 81% com IC de 95%: 62.12-91.49. Quando comparada com os outros dois testes, a rKDDR-Plus apresentou a maior área da curva ROC (AUC=0.6207; IC de 95%: 0.5485-0.6929), seguida por Extrato Bruto (AUC=0.6045 ; IC de 95%: 0.5319-0.6771) e rKDDR (AUC=0.5937 ; IC de 95%: 0.5208-0.0665). Os cães foram avaliados para sinais e sintomas da LV Canina. De acordo com a avaliação clínica, os cães foram classificados como oligossintomáticos 71,4% (110/154), assintomáticos 24 % (37/154) e sintomáticos 4,6 (7/154), foi realizado o cálculo da razão de chance (Odds Ratio - OR) que evidênciou que cães que apresentam conjuntivite grave, lesões severas na pele e duas ou mais lesões nasais e/ou orais, possuem mais chances de ser positivos para LV Canina quando diagnosticada através da PCR. Concluindo que apesar do bom desempenho obtido pelo rKDDR-Plus, existe a necessidade de avaliar esse método diagnóstico em outras áreas endêmicas para LVC a fim de otimizar a técnica.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - JOAO LUIS REIS CUNHA
Presidente - 171.267.248-70 - RICARDO TOSHIO FUJIWARA
Interno - 1516901 - ROSELI LA CORTE DOS SANTOS

Notícia cadastrada em: 13/05/2020 14:12
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2023 - UFRN - bemtevi1.bemtevi1 v3.5.16 -r18277-8067e35817