A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ALEXRANGEL HENRIQUE CRUZ SANTOS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ALEXRANGEL HENRIQUE CRUZ SANTOS
DATA: 26/08/2019
HORA: 14:00
LOCAL: Mini-auditório CCET.
TÍTULO: Prevalência e padrão espacial da esquistossomose mansoni e das enteroparasitoses, no município de Maruim, Sergipe
PALAVRAS-CHAVES: Esquistossomose mansoni; Enteroparasitoses; Prevalência; Análise espacial
PÁGINAS: 40
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Parasitologia
RESUMO:

A esquistossomose mansoni e as enteroparasitoses são doenças parasitárias negligenciadas e responsáveis por causar danos físicos, cognitivos e socioeconômicos em comunidades que apresentam precárias condições de higiene e saneamento básico, por serem capazes de causar um grande impacto no perfil da morbidade e mortalidade. O presente estudo tem como objetivo analisar a prevalência e o padrão espacial da esquistossomose mansoni e das enteroparasitoses, no município de Maruim, Sergipe, Brasil. Foi realizado um estudo epidemiológico, descritivo e de corte transversal, a partir de inquéritos coproscópico e de intervenção na população. O estudo envolveu moradores do povoado Siebra, localizado na zona rural do município de Maruim/SE. Foi identificada a prevalência para o Schistosoma mansoni através do método Kato-Katz e a prevalência das enteroparasitoses através do método de Ritchie. Os resultados foram associados com as condições socioambientais dos moradores. Para localizar espacialmente os casos humanos de esquistossomose e enteroparasitoses, foi utilizado o método absoluto de Hofmann-Wellenhof et al. (1997) com posicionamento de ponto instantâneo utilizando-se um GPS. A distribuição espacial foi determinada utilizando-se o Software TerraView, versão 4.2.2, com a unidade analítica composta por agregados familiares. O mapeamento da distribuição espacial da esquistossomose e das enteroparasitoses na comunidade foi realizada para avaliar a variação geográfica da prevalência e identificar a distribuição de áreas potenciais de risco. O estimador de intensidade Kernel foi utilizado para análise espacial, que consiste em uma técnica não paramétrica, que gera uma superfície de densidade para a identificação visual de “áreas quentes” compreendidas como uma condição indicativa de aglomeração em uma distribuição espacial de uma superfície a partir de dados pontuais. Foram obtidas 160 amostras no total, destas 48,7% (n=78) resultaram em positivas para S. mansoni; as amostras pertencentes ao primeiro dia (F1) mostrou-se mais prevalente (44,6%). A infecção pelo S. mansoni prevaleceu no sexo masculino em todas as amostras coletas por dia (F1, F2 e F3), sendo que na F3 mostrou-se mais predominante totalizando 41,3% dos casos. A faixa etária dos idosos mostrou-se mais acometida pelo S. mansoni em todas as amostras, revelando 88,8% nas amostras F1, 55,5% nas F2 e nas amostras F3, 62,5%. Em relação à prevalência pelos enteroparasitos, o protozoário Endolimax nana predominou em todas as amostras coletadas, sendo mais prevalente nas amostras F3 92,6% (n=113). O sexo mais acometido foi o feminino nas amostras F1 com 45,4% (n=35), e o masculino nas amostras F3 com 38,8% (n=21).


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1347234 - KARINA CONCEICAO GOMES MACHADO DE ARAUJO
Interno - 2046888 - MÁRCIO BEZERRA SANTOS
Externo ao Programa - 2030768 - ALLAN DANTAS DOS SANTOS

Notícia cadastrada em: 05/08/2019 16:06
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2023 - UFRN - bemtevi1.bemtevi1 v3.5.16 -r18277-8067e35817