A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: AMANDA FRANCIELLE SANTOS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: AMANDA FRANCIELLE SANTOS
DATA: 27/08/2019
HORA: 09:00
LOCAL: Mini-auditório CCET.
TÍTULO: Práticas complementares e alternativas para o alívio da dor oriunda da hanseníase.
PALAVRAS-CHAVES: Hanseníase; Dor; Práticas Complementares.
PÁGINAS: 25
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Parasitologia
SUBÁREA: Protozoologia de Parasitos
ESPECIALIDADE: Protozoologia Parasitária Humana
RESUMO:

A dor estar frequentemente presente nos indivíduos portadores de hanseníase. As práticas complementares e alternativas tem se mostrado bastante úteis para o alivio da dor nesses indivíduos. Entretanto, até o presente, parecem limitados pesquisas que tratam dessa temática. O presente estudo teve como objetivo avaliar a utilização de práticas complementares e alternativas no tratamento da dor em indivíduos portadores de hanseníase. Pesquisa de caráter descritivo, transversal com abordagem quantitativa, realizado no Hospital Universitário de Sergipe e no Centro de Especialidades Médicas de Aracaju, no setor de hanseníase durante o período de fevereiro a junho de 2019. A amostra foi de 170 indivíduos com dor devido à hanseníase. Teve como critérios de exclusão, indivíduos com idade inferior a 04 anos, ser etilista crônico, diabético ou deficiente mental. Os indivíduos foram entrevistados ao estarem na fila de espera do setor de hanseníase do Hospital Universitário e responderam sobre: dados sociodemográficos; aspectos da dor; recursos utilizados para alivio da dor; e fatores que dificultam a adesão das práticas. Para a avaliação da intensidade de dor foi utilizada a escala de descritores verbais de dor e para diferenciar o tipo de dor o questionário Douler Neuropathique en 4 questions. Os dados foram analisados por estatística descritiva e através dos testes t-Student, Mann Whitney, teste Qui-Quadrado de Pearson ou Exato de Fischer. Dos 170 indivíduos entrevistados, 95(55.9%) eram do sexo masculino e 75(44.1%) do feminino; 91(53.5%) foram pardos e 68(40.0%) negros; 90(52.9%) tinham união estável; 85(50,0%) possuíam ensino fundamental e ensino médio 43(25.3%). A dor neuropática, a mais presente, foi encontrada em 119(70.0%) dos indivíduos, na maior parte 85(50.0%), a dor era intensa e em 62(36.5%), moderada. Cerca de 86(50.6%) dos indivíduos afirmaram ser adeptos do uso de práticas complementares. Dentre estas práticas destacaram-se: dieta restrita 48(55.8%), exercício físico 33(38.4%), massagem 32(37.2%) e compressa fria 18(20.9%). De forma abrangente os fatores que interferiram na adesão às práticas foram: carência de informação 65(38.2%), motivos financeiros 36(21.2%), aspectos subjetivas 34(20%), problema de infraestrutura do serviço 29(17.1%) e disposição física/saúde 16(9.4%). Observou-se que as pessoas com a forma clínica Dimorfa 23(74.2%) p(<0.0014) foram as mais adeptas dessas práticas; assim como os que alegavam sentir queimação na pele 70(55.56%) p(<0.0437) e os que tinham acompanhamento com fisioterapeuta 11(84.62%) p(<0.0178). Em geral, além disso, os adeptos a estas práticas tiveram melhor percepção sobre sua qualidade de vida p(<0.0497).


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1039375 - VERA LUCIA CORREIA FEITOSA
Interno - 1888521 - JOSE RODRIGO SANTOS SILVA
Externo à Instituição - CRISTIANE COSTA DA CUNHA OLIVEIRA

Notícia cadastrada em: 05/08/2019 16:05
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2023 - UFRN - dragao3.dragao3 v3.5.16 -r18291-d8b5d91c4a