A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ANA CAROLINA AMADO GOMES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANA CAROLINA AMADO GOMES
DATA: 30/08/2019
HORA: 09:00
LOCAL: Mini-auditório PROEE.
TÍTULO: Aspectos Epidemiológicos e Avaliação do Antígeno Kddr-Plus para o Diagnóstico da Leishmaniose Visceral Canina em Abrigos de Animais de Aracaju/SE
PALAVRAS-CHAVES: Perfil Epidemiológico; Eutanásia; Calazar (kala-azar); Saúde Pública; zoonose; doenças tropicais negligenciadas
PÁGINAS: 36
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Parasitologia
RESUMO:

A Leishmaniose Visceral (LV) é uma doença parasitaria causada pelo protozoário intracelular obrigatório leishmania sp. A partir do seu reservatório essa doença pode ter caráter antroponótico ou zoonótico. No Brasil, possui caráter zoonótico e o cão doméstico é considerado o reservatório mais importante. A proximidade entre o cão e o homem aumentam as chances de dispersão da doença já que os casos de leishmaniose visceral humana (LVH) são precedidos de casos de leishmaniose visceral canina (LVC), evidenciando assim a importância do cão para a manutenção do ciclo urbano da doença. Estratégias como manejo dos vetores, monitoramento, diagnóstico e eliminação do reservatório canino e tratamento adequado e rápido para o homem vem sendo empregados atualmente, porém mesmo com essas medidas a incidência da doença vem aumentando, o que demonstra a necessidade do correto diagnóstico para a leishmaniose visceral afim de compreender a epidemiologia da doença na região. O diagnóstico clínico da LVC se baseia em sinais clínicos, em associação a dados epidemiológicos e exames laboratoriais, que podem incluir métodos sorológicos e moleculares. Porém, de forma individual, nenhum método diagnóstico se mostrou 100% eficaz. Recentemente, uma série de antígenos recombinantes tem sido testados e caracterizados afim de realizar melhor diagnóstico para a LVC, antígenos derivados de uma superfamília de proteínas motoras vem recebendo destaque, as kinesinas. A proteína recombinante rK39, possui alta antigenicidade relacionada a motivos repetidos de longa duração de sequências de aminoácidos de kinesina. Recentemente foi desenvolvido o antígeno recombinante denominado rKDDR (Kinesin Degenerated Derived Repeat), com 8,5 motivos repetitivos da proteína kinesina de L. infantum, além de 19 aminoácidos da porção não repetitiva desta mesma proteína, o que conferiu uma melhoria no teste diagnóstico dessa doença .Visando alcançar melhor desempenho no diagnóstico da LVC, foi desenvolvido um novo antígeno recombinante, denominado rKDDR-PLUS, com maior grau de repetições e composto por motivos repetitivos encontrados na proteína kinesina de L. infantum. Apesar do bom desempenho diagnóstico do KDDR-PLUS em testes laboratoriais, há a necessidade da avaliação deste método diagnóstico em áreas endêmicas para a leishmaniose. Dessa forma, o objetivo deste projeto foi analisar aspectos epidemiológicos da LVC, afim de compreender melhor epidemiologia da doença na região e avaliar o antígeno rKDDR-PLUS para o diagnóstico da Leishmaniose Visceral Canina em abrigos de animais de Aracaju/SE.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - JOAO LUIS REIS CUNHA
Presidente - 171.267.248-70 - RICARDO TOSHIO FUJIWARA
Interno - 1516901 - ROSELI LA CORTE DOS SANTOS

Notícia cadastrada em: 05/08/2019 09:48
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2023 - UFRN - bemtevi1.bemtevi1 v3.5.16 -r18277-8067e35817