A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: BIANCA VANESSA DOS SANTOS RIBEIRO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: BIANCA VANESSA DOS SANTOS RIBEIRO
DATA: 27/08/2019
HORA: 14:00
LOCAL: Mini auditório CCBS
TÍTULO: Análise espacial e temporal da morbimortalidade por leishmaniose visceral no estado do maranhão, Brasil.
PALAVRAS-CHAVES: Análise espacial. Epidemiologia. Indicadores de Morbimortalidade. Leishmaniose Visceral.
PÁGINAS: 18
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Parasitologia
RESUMO:

A leishmaniose visceral (LV) é uma doença tropical negligenciada, antropozoonótica, causada pelo protozoário Leishmania infantum e transmitida pelos mosquitos flebotomíneos, podendo ser potencialmente fatal se não tratada em tempo oportuno. O Brasil concentra 96% dos casos de LV das Américas e a região nordeste foi responsável por 56% dos óbitos por LV no país entre os anos 2000 a 2011. O Maranhão, localizado no nordeste do Brasil, é o estado brasileiro com maior número de casos de LV. As condições socioambientais do Maranhão favorecem o desenvolvimento de diversas doenças tropicais, cujos vetores são mosquitos, como as leishmanioses. O panorama epidemiológico da LV deixa clara sua expansão no Maranhão e um cenário endêmico não satisfatório. O objetivo desse estudo é analisar os padrões de distribuição espaço-temporais e fatores associados à morbimortalidade relacionada à leishmaniose visceral no estado do Maranhão no período de 2008 a 2016. Trata-se de um estudo ecológico, de base populacional e série temporal, cujas unidades de análise serão os 217 municípios do estado maranhense. Serão incluídos todos os casos e óbitos por LV registrados no Maranhão no período de 2009 a 2017, cujos dados serão obtidos do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN) e Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM). As tendências temporais de incidência, mortalidade e letalidade da LV serão analisadas por meio de modelos de regressão joinpoint (regressão linear segmentada). As inferências de estatística espacial serão realizadas por meio de análise Bayesiana e os Índices de Moran serão utilizados para a confecção dos mapas coropléticos. Os resultados desse estudo permitirão conhecer de maneira mais acurada a magnitude e dinâmica da morbimortalidade por LV no estado do Maranhão, o que poderá subsidiar o planejamento de ações de promoção da saúde e prevenção desse importante agravo, possibilitando o investimento nas áreas mais críticas e contenção de gastos desnecessários.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1511959 - TATIANA RODRIGUES DE MOURA
Interno - 2046888 - MÁRCIO BEZERRA SANTOS
Externo ao Programa - 2030768 - ALLAN DANTAS DOS SANTOS

Notícia cadastrada em: 02/08/2019 10:55
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2023 - UFRN - bemtevi1.bemtevi1 v3.5.16 -r18277-8067e35817