A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ANNE CAROLINE SANTOS RAMOS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANNE CAROLINE SANTOS RAMOS
DATA: 21/08/2019
HORA: 09:00
LOCAL: Mini-auditório do CCBS - Campus São Cristóvão
TÍTULO: Identificação Molecular de Entamoeba sp. em Moradores de Comunidades de Sergipe
PALAVRAS-CHAVES: Amebíase; Detecção Molecular; Reação em Cadeia da Polimerase.
PÁGINAS: 25
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Parasitologia
RESUMO:

A amebíase é uma infecção intestinal causada pelo protozoário Entamoeba histolytica, considerada um problema de saúde pública mundial. Essa espécie pertence ao complexo histolytica, que compreende também, as espécies comensais: E. dispar e E. moshkovskii, todas com cistos tetranucleados. Em associação, a E. hartmanni, que apresenta morfologia semelhante a esse complexo, também pode parasitar o homem. A maioria dos casos de amebíase são assintomáticos, sendo que 10% desses casos podem ser apresentados como colite disentérica ou amebíase extraintestinal. O diagnóstico laboratorial é realizado pelo exame coproparasitológico, método que não permite a identificação da espécie encontrada. Para a identificação da espécie, métodos moleculares são indicados por apresentarem 100% de sensibilidade, como a Reação em Cadeia da Polimerase (PCR) convencional, Nested-PCR, Multiplex-PCR e PCR em Tempo Real. O presente trabalho tem como objetivo identificar as espécies E. histolytica, E. dispar, E. moshkovskii e E. hartmanni em amostras fecais de indivíduos das cidades de Aracaju e Malhador, no Estado de Sergipe. Foram incluídas 121 amostras positivas para Entamoeba histolytica/dispar de um total de 518 amostras fecais submetidas ao exame coproparasitológico pelo método de Ritchie. Tais amostras foram congeladas a -80°C para posterior extração de DNA para a realização de diversos métodos de PCR.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1897681 - LUCIANE MORENO STORTI DE MELO
Externo ao Programa - 2213089 - RICARDO SCHER
Presidente - 1703964 - SILVIO SANTANA DOLABELLA

Notícia cadastrada em: 24/07/2019 10:44
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2023 - UFRN - dragao3.dragao3 v3.5.16 -r18291-d8b5d91c4a