A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de DEFESA: ROSIANE SANTANA ANDRADE LIMA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ROSIANE SANTANA ANDRADE LIMA
DATA: 25/02/2019
HORA: 09:00
LOCAL: Sala 2 - Didática 6 - Campus São Cristóvão
TÍTULO: Análise de laudos anatomopatológicos de hanseníase em laboratórios públicos e privados, no estado de Sergipe, no período de 2007 a 2016
PALAVRAS-CHAVES: Hanseníase; Mycobacterium leprae; Perfil epidemiológico.
PÁGINAS: 50
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Saúde Coletiva
RESUMO:

Introdução: A hanseníase é uma doença crônica, infecciosa e sistêmica causada pelo bacilo Mycobacterium leprae que pode gerar incapacidades físicas variadas. É problema sanitário mundial que no Brasil e em Sergipe é endêmica. Objetivo: Analisar as características da hanseníase no estado de Sergipe, a partir de dados secundários de laudos anatomopatológicos, no período entre 2007 e 2016. Método: Coleta de dados secundários, de pacientes com diagnóstico de hanseníase, a partir de laudos anatomopatológicos de laboratórios de anatomia patológica do estado de Sergipe, dentre eles, o do Hospital Universitário da Universidade Federal de Sergipe (HU), além de três laboratórios privados (LPs), no período de 2007 a 2016. Foram coletados dados como idade, gênero, procedência, estudo de bacilos pela histologia e forma clínica. Resultados: Um total de 988 laudos de hanseníase foram coletados, sendo 308 do único laboratório público do estado, o HU, e 680 laudos dos LPs. O gênero feminino foi mais acometido, tanto no HU, quanto nos LPs, com 52,27% e 52,06%, respectivamente. Considerando-se a procedência, encontramos laudos de pacientes de 29 municípios dos 75 totais do estado de Sergipe (aproximadamente 38,65% dos municípios). A região metropolitana da grande Aracaju apresentou a maior concentração dos pacientes, com 76,3% dos laudos do HU e 73,05% nos LPs. A forma clínica mais presente foi a Hanseníase tuberculóide e a indeterminada, sendo o número de casos predominantemente maior nos LPs (p< 0,0001). Com relação a classificação operacional, a baciloscopia negativa foi significativamente maior nos LPs (p=0,005). As análises de tendência linear das séries temporais dos casos de hanseníase diagnosticados no HU e nos LPs, no período de 2007 a 2016, demonstram uma tendência de aumento nas formas mais graves no HU, enquanto nos LPs a tendência de aumento foi nas formas menos graves da doença. Conclusão: Diante do exposto, pode-se observar a ocorrência de casos menos graves da hanseníase na população com melhor situação econômica e social. Possivelmente, isso deve-se ao maior acesso aos serviços de saúde, possibilitando um diagnóstico rápido e melhor cuidado nos procedimentos terapêuticos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1977523 - DIEGO MOURA TANAJURA
Interno - 2046888 - MÁRCIO BEZERRA SANTOS
Externo ao Programa - 2030768 - ALLAN DANTAS DOS SANTOS

Notícia cadastrada em: 07/02/2019 08:53
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2023 - UFRN - bemtevi1.bemtevi1 v3.5.16 -r18291-d8b5d91c4a