A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: DAYVSON MORAES LEANDRO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DAYVSON MORAES LEANDRO
DATA: 29/08/2018
HORA: 09:00
LOCAL: Mini auditório do CCET
TÍTULO: Levantamento do perfil histopatológico e análise histoquímica e morfométrica da matriz extracelular do aparelho genital feminino de indivíduos com esquistossomose no estado de Sergipe.
PALAVRAS-CHAVES: Esquistossomose mansônica, Histopatologia, Birrefringência, Crimp.
PÁGINAS: 30
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Parasitologia
SUBÁREA: Protozoologia de Parasitos
ESPECIALIDADE: Protozoologia Parasitária Humana
RESUMO:

A esquistossomose mansônica ocorre em todo território nacional, enquanto os meios para a sua erradicação, parecem, até o presente, empregados de forma ineficaz. Essa parasitose, pode também atingir os órgãos genitais femininos, que por serem casos negligenciados representam um risco para a saúde de mulheres que vivem em áreas endêmicas. O objetivo desta pesquisa é de investigar a matriz extracelular em casos de esquistossomose mansônica no aparelho genital feminino. Trata-se de um estudo descritivo e retrospectivo de abordagem quantitativa com base em bancos de dados secundários pertencente ao Memorial Prof. Dr. Nestor Piva da Universidade Tiradentes. Serão utilizados blocos de biópsias, incluídos em parafina de pacientes com o diagnóstico de esquistossomose genital feminina. A matriz extracelular será comparada com a de indivíduos não doentes, e para isso serão utilizadas às colorações da hematoxilina-eosina, tricromo de Masson, pricrosirius-hematoxilina, azul de toluidina em tampão Mcllvaine, reticulina de Gomori e resorcina-fucsina de Weigert. A análise morfométrica das fibras colágenas será realizada através do programa computacional Image J®. Será realizada também uma análise estatística para se obter uma média de casos por ano, distribuição entre os órgãos mais afetados e possíveis correlações com outras patologias. Foi obtida uma média de quatro casos por ano; a infecção foi encontrada em todos os órgãos do aparelho genital feminino tendo sua maior concentração nos ovários, além disso, houve uma associação entre a parasitose e metaplasia de colo uterino e miomas. É evidente a necessidade de se voltar à atenção para essa patologia negligenciada, para tanto, são necessários estudos epidemiológicos a fim de demarcar áreas de riscos e posterior implementação de politicas de saúde publica voltadas para a esquistossomose genital feminina.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 2584652 - ANDREA FERREIRA SOARES
Interno - 1516901 - ROSELI LA CORTE DOS SANTOS
Presidente - 1039375 - VERA LUCIA CORREIA FEITOSA

Notícia cadastrada em: 08/08/2018 14:13
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2023 - UFRN - ema2.ema2 v3.5.16 -r18277-8067e35817