A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de DEFESA: ROBERTO VIVAS DA SILVEIRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ROBERTO VIVAS DA SILVEIRA
DATA: 21/08/2018
HORA: 14:00
LOCAL: Mini-auditório CCET - são Critóvão/UFS
TÍTULO: Pesquisa de genes de carbapenemases em Klebsiella pneumoniae e avaliação de ação sinérgica de antimicrobianos
PALAVRAS-CHAVES: carbapenêmicos; multirresistência; sinergismo; KPC; NDM.
PÁGINAS: 75
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Microbiologia
SUBÁREA: Microbiologia Aplicada
ESPECIALIDADE: Microbiologia Médica
RESUMO:

A emergência de Klebsiella pneumoniae resistente aos carbapenêmicos responsáveis por infecções em pacientes hospitalizados é um problema de saúde pública sendo descrito por diversos países. A principal causa de resistência aos carbapenêmicos é a produção de enzimas conhecidas como carbapenemases. Infecções graves causadas por enterobactérias produtoras carbapenemases podem apresentar altas taxas de mortalidade e a antibioticoterapia por esses microrganismos multirresistentes tornou-se um desafio, sendo necessário em diversas situações o emprego de dois ou mais antimicrobianos para alcançar o sucesso terapêutico. Portanto, a definição de qual combinação de antimicrobianos apresenta melhor ação atividade frente a K. pneumoniae produtora de carbapenemase poderá orientar mais adequadamente a conduta terapêutica. Este estudo pesquisou 7 genes diferentes de carbapenemases blaKPC, blaGES, blaNDM, blaSPM, blaIMP, blaVIM e blaOXA-48 em cepas de K. pneumoniae resistentes aos carbapenêmicos. Para avaliação da ação sinérgica aos antimicrobianos, foram utilizados os métodos de Checkerboard, epsilométrico e por disco aproximação com diferentes combinações de polimixina B, meropenem, amicacina e tigeciclina. Foram identificadas nas 147 cepas analisadas, 83 (56,5%) positivas para um ou mais genes das carbapenemases pesquisados, sendo 74 (50,3%) amostras positivas para blaNDM, 8 (5,4%) positivas para blaKPC e 1 (1,2%) amostra positiva para blaKPC e blaNDM juntos. Para os testes sinérgicos, foram escolhidas duas cepas com blaNDM e perfil de sensibilidade distintos, sendo que a tripla combinação de polimixina B + meropenem + amicacina para cepa 97 apresentou melhor atividade sinérgica. Enquanto com a cepa 102, a melhor combinação foi entre polimixina B + meropenem.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1838864 - ANA ANDREA TEIXEIRA BARBOSA
Externo à Instituição - ANDREY GUIMARÃES SACRAMENTO
Presidente - 00.000.000/0000-00 - SONA ARUN JAIN

Notícia cadastrada em: 06/08/2018 11:30
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2023 - UFRN - dragao2.dragao2 v3.5.16 -r18291-d8b5d91c4a