A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de DEFESA: DAMIÃO DA CONCEIÇÃO ARAÚJO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DAMIÃO DA CONCEIÇÃO ARAÚJO
DATA: 20/02/2018
HORA: 09:00
LOCAL: Auditorio da Farmácia
TÍTULO: Aspectos entomológicos de uma área em avaliação de vacina contra dengue e de co-circulação dos arbovírus zika e chikungunya no estado de Sergipe
PALAVRAS-CHAVES: Arboviroses; Aedes aegypti; Vacina; Controle de vetores; Geoprocessamento em saúde.
PÁGINAS: 76
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Parasitologia
SUBÁREA: Entomologia e Malacologia de Parasitos e Vetores
RESUMO:

No cenário epidemiológico brasileiro ocorreu a emergência e reemergência dos arbovírus do dengue (DENV 1-4), zika (ZIKV) e chikungunya (CHIKV), além da expansão do vírus da febre amarela. Em virtude das epidemias e casos de microcefalia associados a infeção por ZIKV, diversas medidas foram implementadas pelo Ministério da Saúde para controlar o nível de infestação por Ae. aegypti. As medidas de controle vetorial, no entanto, têm se mostrado ineficientes para o enfrentamento das arboviroses. Assim, como medida complementar uma vacina contra dengue foi recentemente licenciada e outras estão em desenvolvimento em diversas áreas do Brasil e outros países. Contudo, é necessário articular aos estudos da vacina pesquisas que abordem os aspectos entomológicos, uma vez que o vetor é elo fundamental da cadeia de transmissão dos arbovírus. Destarte, o objetivo deste estudo foi avaliar os aspectos entomológicos de uma área em avaliação de vacina contra dengue e de co-circulação dos arbovírus zika e chikungunya no estado de Sergipe. Para tanto, foi conduzido um estudo transversal baseado em um levantamento domiciliar repetido durante o período de maio de 2016 a maio de 2017 no município de Laranjeiras, Sergipe. O Levantamento Rápido de Infestação por Ae. aegypti preconizado pelo Ministério da Saúde foi utilizado como metodologia para condução do estudo. A coleta de dados foi quadrimestral sendo duas realizadas antes da introdução da vacina contra dengue e duas na vigência de administração. O período de coleta foi de uma semana e os pesquisadores acompanharam os agentes de endemias para visitar os imóveis para coletar imaturos em criadouros presentes nos domicílios. Posteriormente os adultos provenientes das larvas foram identificados quanto a espécie e os Ae. aegypti e Ae. albopictus foram avaliados para infecção por DENV 1-4, ZIKV e CHIK. O nível de infestação na área permaneceu elevado, acima de 10% em todos os levantamentos e áreas pesquisadas e foram discrepantes dos resultados oficiais produzidos pelo serviço de saúde. Os principais criadouros foram os utilizados para consumo humano e atividades domésticas. Não foi detectada transmissão vertical natural para o DENV 1-4, CHIKV e ZIKV em população de mosquitos da espécie Ae. aegypti e Ae, albopictus. Os resultados caracterizam a área de implementação da vacina contra a dengue como de alto risco para transmissão de arbovírus tornando-se uma linha de base para a monitorização da dinâmica de infestação por Ae. aegypti e controle dos arbovírus emergentes. Além disso, os dados poderão ser úteis para estudos futuros na área após a vacinação, associação com as epidemias e as medidas de controle utilizadas.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 426673 - RICARDO QUEIROZ GURGEL
Externo ao Programa - 1647105 - WAGNER WELBER ARRAIS DA SILVA
Externo à Instituição - LETICIA SILVA MARTEIS

Notícia cadastrada em: 30/01/2018 18:20
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2023 - UFRN - ema2.ema2 v3.5.16 -r18291-d8b5d91c4a