A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de DEFESA: LUCAS SOUSA MAGALHÃES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LUCAS SOUSA MAGALHÃES
DATA: 02/03/2016
HORA: 08:00
LOCAL: Sala 01 do Pólo de Gestão - Campus Universitário
TÍTULO: Caracterização fenotípica de Leishmania infantum obtidas de pacientes refratários ao tratamento com antimonial
PALAVRAS-CHAVES: Leishmaniose visceral, resistencia, antimonial pentavalente
PÁGINAS: 60
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Parasitologia
SUBÁREA: Protozoologia de Parasitos
ESPECIALIDADE: Protozoologia Parasitária Humana
RESUMO:

A leishmaniose visceral é uma doença infecciosa grave que se não tratada pode levar a morte. Os parasitas do complexo Leishmania donovani, que inclui a espécie Leishmania (L.) infantum chagasi, são os responsáveis por desencadear essa manifestação. O desenvolver da doença está estritamente ligado a capacidade de resposta imunológica do hospedeiro. A quimioterapia é principal forma de tratamento e os antimoniais são as drogas de primeira escolha, usadas a mais de setenta anos. É emergente no mundo a resistência dos parasitos a esses compostos e a refratariedade ao tratamento. A eficácia do tratamento é uma consequência do perfil imunológico do paciente, das propriedades farmacocinéticas da droga e das diferenças intrínsecas de cada cepa. Diversos esforços têm sido tomados buscando compreender e elucidar os aspectos relacionados a resistência. Mas são poucos os estudos que utilizam isolados clínicos de pacientes refratários. Além disso, discrepâncias têm sido evidenciadas entre os padrões de resistência de diferentes isolados clínicos e mutantes laboratoriais. Dessa forma o presente estudo tem como objetivo caracterizar componentes fenotípicos de isolados clínicos de Leishmania (L.) infantum chagasi obtidos de pacientes com LV refratários ao tratamento com Glucantime®. Métodos: inicialmente, isolados em cultura axênica foram expostos a diferentes condições e em seguida submetidos a ensaio de microscopia eletrônica convencional para análise alterações ao nível ultraestrutural. A presença de bombas de transporte de membrana relacionadas a resistência será avaliada pelo uso de marcador fluorescente e bloqueador de canais, por citometria de fluxo. O próximo passo desse estudo será a avaliação da cinética de entrada e saída do antimônio nos parasitas, utilizando a Espectrometria de Absorção Atômica. Os resultados iniciais obtidos demonstram que isolados resistentes apresentaram estruturas mais conservadas em exposição ao antimonial, quando comparados ao isolados sensiveis. Alterações ultraestruturais presentes de forma intensa em células sensíveis, como compactação e vacuolização citoplasmática, foram pouco presentes nos isolados resistentes. Quando expostos ao doador óxido nítrico, os parasitos apresentaram características ultraestruturais similares. Juntos, esses resultados mostram que o antimônio é capaz de atingir vias essenciais a sobrevivência dos parasitos e que a refratariedade ao tratamento pode estar associada a mecanismos de resistência dos parasitos.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2213089 - RICARDO SCHER
Externo à Instituição - RODRIGO ANSELMO CAZZANIGA
Presidente - 1511959 - TATIANA RODRIGUES DE MOURA

Notícia cadastrada em: 16/02/2016 14:46
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2023 - UFRN - ema2.ema2 v3.5.16 -r18291-d8b5d91c4a