A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de DEFESA: MONALISA VILANOVA RIBEIRO BARBOSA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MONALISA VILANOVA RIBEIRO BARBOSA
DATA: 22/06/2015
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório do PRODEMA
TÍTULO: PREVALÊNCIA DA ESQUISTOSSOMOSE MANSÔNICA E CLASSIFICAÇÃO DE FUNCIONALIDADE EM MORADORES DE ÁREA ENDÊMICA DO MUNICÍPIO DE UMBAÚBA, SERGIPE
PALAVRAS-CHAVES: Prevalência; Esquistossomose mansônica; Classificação Internacional de Funcionalidade; análise espacial
PÁGINAS: 70
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Saúde Coletiva
SUBÁREA: Epidemiologia
RESUMO:

A esquistossomose mansônica (EM) é uma doença parasitária grave, de veiculação hídrica e evolução crônica, cujo agente etiológico é o Schistosoma mansoni. Trata-se de uma das doenças parasitárias mais prevalentes no mundo, caracterizando assim um potencial problema de saúde pública. O estado de Sergipe é endêmico para esquistossomose e o município de Umbaúba apresenta uma das maiores prevalências. O estudo tem como objetivo conhecer a prevalência da infecção da esquistossomose mansônica e classificar a funcionalidade de indivíduos infectados de área rural do município de Umbaúba/SE. Trata-se de um estudo epidemiológico transversal. A pesquisa foi realizada em quatro momentos: a) inquérito coproscópico amostral probabilístico em 257 indivíduos; b) aplicação de questionário para levantamento dos fatores associados à ocorrência e transmissão da doença; c) Aplicação do protocolo de avaliação do CORE SET - CIF; d) distribuição espacial dos casos humanos da esquistossomose mansônica. Na análise dos dados descritivos e espaciais foram utilizados os programas Microsoft Excel 2007, Bioestat 5.0, GPS TrackMaker e TerraView 4.2.0. A análise estatística foi realizada através dos Teste Qui-Quadrado e Regressão Logística Múltipla. Constatou-se que a prevalência da infecção foi de 7%; prevaleceu a infecção leve com 82,3,% segundo carga parasitária (OPG); em relação ao sexo dos sujeitos infectados, a infecção pelo S. mansoni prevaleceu no sexo masculino 61,1%. Foram identificados 18 casos de esquistossomose mansônica no estudo. As maiores eliminações de ovos de esquistossomose ocorreram entre os adolescentes e adultos jovens da faixa etária de 10 a 39 anos. Os indivíduos sob o maior risco para adoecer de esquistossomose são os que possuem renda inferior a um salário mínimo (or 1.2198), moram no bairro há mais de 10 anos (or 1.4889), o chefe da família possui baixo nível de escolaridade (or 1.1616), acumula água no quintal no inverno (or 1.9104). A distribuição espacial dos casos humanos de esquistossomose mansônica aponta a existência de três microáreas. Após a análise qualitativa, foram identificados 28 domínios relacionados à Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF), sendo 14 (50%) do componente “funções do corpo”, quatro do componente “atividade e participação” (14,3%) e dez do componente “fatores ambientais” (35,7%). A CIF auxilia os profissionais de saúde para uma avaliação diferenciada, definição de metas, gerenciamento da intervenção e medida de resultados na atenção à Saúde. O estudo evidencia uma proposta de instrumento clínico que pode ser utilizado nos indivíduos com esquistossomose tomando como base conceitual a CIF em uma perspectiva de atenção integral e humanizada.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1347234 - KARINA CONCEICAO GOMES MACHADO DE ARAUJO
Interno - 1897681 - LUCIANE MORENO STORTI DE MELO
Externo ao Programa - 2864087 - JADER PEREIRA DE FARIAS NETO

Notícia cadastrada em: 16/06/2015 17:13
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2023 - UFRN - ema2.ema2 v3.5.16 -r18277-8067e35817