A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de DEFESA: ALDA RODRIGUES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ALDA RODRIGUES
DATA: 27/05/2014
HORA: 08:00
LOCAL: NPGME ( núcleo da saúde /HU), sala 27
TÍTULO: "DETECÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DO ROTAVÍRUS EM ARACAJU/SERGIPE, BRASIL, 2010 A 2012".
PALAVRAS-CHAVES: gastroenterite; rotavírus; RT-PCR
PÁGINAS: 48
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Parasitologia
RESUMO:

A diarreia por rotavírus ainda é uma importante causa de mortalidade nas crianças em todo o mundo, sendo responsável a cada ano por cerca de 500.000 mortes. A introdução da vacina contra o vírus pode levar a uma redução da morbidade e mortalidade associadas ao rotavírus. No Brasil, a Rotarix ®, a vacina contra o rotavírus, que contém o genótipo G1P [8], foi incluído no programa nacional de imunizações desde março de 2006. Este projeto tem como objetivo avaliar dados clínicos e epidemiológicos relacionados à infecção por RVA, os genótipos de rotavírus predominantes. O projeto de pesquisa é um estudo transversal em que as crianças com diarreia aguda foram registrados prospectivamente a partir de 2010 a 2012. O local de coleta das amostras fecais foi o Hospital de Urgência de Sergipe no setor de Urgência Pediátrica, em Aracaju/SE. As informações clínicas e epidemiológicas foram obtidas através da realização de um questionário. A gravidade clínica foi determinada por um sistema de pontuação 20, calculado a partir do ponto de questionário. Foram verificados os episódios de diarreia aguda e coletadas amostras de fezes para pesquisa e genotipagem de rotavírus pelo método ELISA e RT-PCR. Cálculos estatísticos descritivos foram realizados para definir a epidemiologia do rotavírus. Resultados positivos de EIA foram encontradas em 78 das 790 amostras. O genótipo mais frequente foi G2 P [4], seguido do genótipo G8 P [4], G1 P[8], G3 P[8] , G1 P[6]. Foram detectadas infecções mistas G2 P[4] P[8], G1G2 P[4] e G2G8 P[4] e de um modo geral observou-se uma cocirculação de distintos genótipos nos anos estudados, além disso, nota-se uma alternância entre os genótipos a cada ano. O resultado obtido neste estudo observou uma variabilidade dos casos positivos distribuídos, confirmando que a sazonalidade na região não é marcante. Portanto, novas cepas de rotavírus estão surgindo e associados à diarreia grave. Por esta razão, a vigilância contínua é necessária para acompanhar as mudanças na epidemiologia do rotavírus.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 1787754 - LUCIENE BARBOSA
Presidente - 426673 - RICARDO QUEIROZ GURGEL
Interno - 1703964 - SILVIO SANTANA DOLABELLA

Notícia cadastrada em: 12/05/2014 11:45
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2023 - UFRN - ema2.ema2 v3.5.16 -r18291-d8b5d91c4a