A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ALLAN DANTAS DOS SANTOS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ALLAN DANTAS DOS SANTOS
DATA: 22/03/2013
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório do PRODEMA- Universidade Federal de Sergipe
TÍTULO:

FATORES DE RISCO ASSOCIADOS À DISTRIBUIÇÃO DA INFECÇÃO POR Schistosoma mansoni NA COMUNIDADE DO BAIRRO SANTA MARIA, ARACAJU-SE


PALAVRAS-CHAVES:

esquistossomose mansônica; fatores de risco; análise espacial


PÁGINAS: 35
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Parasitologia
SUBÁREA: Helmintologia de Parasitos
ESPECIALIDADE: Helmintologia Animal
RESUMO:

A esquistossomose mansônica é uma doença parasitária grave, de veiculação hídrica e evolução crônica, cujo agente etiológico é o Schistosoma mansoni. Trata-se de uma das doenças parasitárias mais prevalentes no mundo. Ocorre em 74 países, com 207 milhões de pessoas infectadas e 700 milhões em áreas de risco e há anos vem sendo neglicenciada. Em Sergipe a doença vem se expandindo da zona rural para áreas periurbanas, sendo os fatores causais desse processo de expansão e urbanização dessa endemia ainda não elucidados, caracterizando assim um potencial problema de saúde pública. Embora a implementação dos programas de controle em várias regiões endêmicas do mundo tenha reduzido a prevalência, a intensidade de infecção e a transmissão da doença, o número de indivíduos infectados não apresentou grandes mudanças nos últimos 50 anos. Isto parece ser resultado, principalmente, do surgimento de novos focos de transmissão, do aumento indiscriminado da população, dos movimentos migratórios e da deficiência ou da falta de recursos de infra-estrutura básica. Este estudo objetivou determinar a associação entre os fatores de riscos identificados com a distribuição da infecção pelo S. mansoni,  na comunidade do bairro Santa Maria, município de Aracaju-SE. Trata-se de um estudo epidemiológico, transversal com abordagem quantitativa. A pesquisa foi realizada em 04 momentos: a) inquérito malacológico; b) inquérito coproscópico censitário; c) aplicação de questionário para levantamento dos fatores de risco socioeconômicos, comportamentais, ambientais e de contato com as águas associados à ocorrência e transmissão da doença; d) estudo comparativo da evolução espaço-temporal do perfil epidemiológico na localidade. Realizou-se a análise espacial da distribuição da infecção no bairro através do programa TerraView utilizando o estimador de intensidade Kernel. Na análise dos dados foram utilizados os programas Excel 2007, GPS TrackMaker Pro, TerraView 4.1.0. A prevalência da infecção foi de 9 % no ano de 2010 e de 5,4%, em 2011; em ambos períodos, prevaleceu a infecção leve, 70,7 % e 72,7%, respectivamente, segundo carga parasitária; em relação ao sexo dos sujeitos infectados, a infecção pelo S. mansoni prevaleceu no sexo masculino, 68,4% e 63,7%, em ambos os períodos estudados, respectivamente. Foram identificados 488 casos de esquistossomose mansônica em 2010 e 444 casos, em 2011. As eliminações maiores de ovos de esquistossomose acometeram mais os adolescentes e adultos jovens da faixa etária de 10 a 39 anos. No inquérito malacológico, foram levantados 147 caramujos da espécie Biomphalaria Glabrata, sendo 19,17% a taxa de infecção pelo S. mansoni  em 22 focos transmissores da doença. Os resultados da análise espacial dos criadouros e focos da Biomphalaria Glabrata apontam a existência de três áreas de principais riscos situada em todo o bairro. Na comparação temporal dos dados, observou-se redução da prevalência da infecção pelo S. mansoni na comunidade em estudo. Os resultados da pesquisa possibilitam oferecer, aos serviços municipais de saúde, um instrumento que facilite a compreensão da  ocorrência e distribuição espacial da Esquistossomose.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1347234 - KARINA CONCEICAO GOMES MACHADO DE ARAUJO
Externo ao Programa - 1787754 - LUCIENE BARBOSA
Externo ao Programa - 426676 - MARIA PONTES DE AGUIAR CAMPOS
Interno - 2228090 - TANIA MARIA DE ANDRADE RODRIGUES

Notícia cadastrada em: 14/03/2013 15:03
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2023 - UFRN - dragao3.dragao3 v3.5.16 -r18291-d8b5d91c4a