Notícias

Banca de DEFESA: JOSÉ MARDEN MENDES NETO

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JOSÉ MARDEN MENDES NETO
DATA: 09/04/2020
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório da Engenharia Civil
TÍTULO: MECANISMOS ENVOLVIDOS NO EFEITO CARDIOVASCULAR INDUZIDO POR (-)-MIRTENOL EM RATOS HIPERTENSOS E NORMOTENSOS
PALAVRAS-CHAVES: Hipotensão; Bradicardia; Eletrocardiograma; Vasodilatação; Monoterpenos.
PÁGINAS: 142
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Fisiologia
RESUMO:

As doenças cardiovasculares representam um grave problema de saúde pública, uma vez que são a principal causa de morbimortalidade no mundo. A doença hipertensiva é o principal distúrbio cardiovascular e estima-se que 1,13 bilhões de pessoas possuam a patologia. O tratamento farmacológico da hipertensão apresenta algumas limitações como, a indução de tolerância e efeitos adversos, que favorecem o abandono do tratamento, apenas um a cada cinco hipertensos controlam efetivamente a doença. O (-)-mirtenol, um monoterpeno encontrado em vários óleos essenciais de plantas, desencadeia atividade ansiolítica, antioxidante, cardioprotetora e pode apresentar efeito anti-hipertensivo, tornando-se uma alternativa futura para o tratamento da hipertensão. Neste sentido, objetivou-se determinar os mecanismos envolvidos no efeito cardiovascular induzido por (-)-mirtenol em animais hipertensos (SHR) e normotensos (WTR). Utilizou-se animais SHR e WTR de 12 – 14 semanas, os parâmetros hemodinâmicos de pressão arterial (PA) e frequência cardíaca (FC) foram aferidos após a administração oral e intravenosa do (-)-mirtenol, de forma aguda. A influência da substância no controle autonômico da função cardiovascular foi avaliada com a utilização de hexametônio. Com o eletrocardiograma avaliou-se a atividade elétrica do coração após a administração intravenosa do (-)-mirtenol. O efeito vasorrelaxante em anéis de artéria mesentérica superior foi analisado em sistema de banho para órgão isolado à 37°C. A administração intravenosa do (-)-mirtenol desencadeou efeito hipotensor dependente de dose em animais SHR e WTR (p<0,05), com maior efeito em animais hipertensos. Na FC, em animais SHR, a substância apresentou um efeito bifásico (p<0,05) e nos animais WTR, ocorreu taquicardia reflexa (p<0,05). Em SHR, na presença do bloqueador ganglionar a hipotensão aumentou nas menores doses e reduziu na mais alta dose do (-)-mirtenol (p<0,05). Em animais WTR não houve alterações no efeito hipotensor na presença do hexametônio, apenas a taquicardia reflexa foi inibida (p<0,05). Em animais SHR, os intervalos PRi, QRS e QTc foram prolongados (p<0,05) e a amplitude da onda R reduziu (p<0,05), e nos animais WTR, apenas a amplitude da onda R foi reduzida (p<0,05). A administração oral do (-)-mirtenol em animais SHR desencadeou efeito hipotensor após 10 minutos da administração, semelhantemente, ao nifedipino, tal efeito diminuiu com o tempo e a bradicardia se manteve durante as 24 horas acompanhadas. O efeito hipotensor do (-)-mirtenol foi explicado, em parte, pela capacidade da substância em desencadear vasorrelaxamento em artéria mesentérica. Em animais SHR e WTR, o (-)-mirtenol (10 - 6 – 3x10-3 M) desencadeou atividade vasodilatadora dependente de concentração na pré-contração induzida por fenilefrina com maior efeito em animais SHR (p<0,05). O efeito vasorrelaxante máximo da substância, ocorreu de modo independente do endotélio vascular e envolveu: (I) o bloqueio do influxo de cálcio na musculatura lisa via canais para Ca2+ sensíveis a voltagem do tipo L, (II) a mobilização de Ca2+ intracelular e (III) a diminuição na sensibilidade da maquinaria contrátil ao íon. Nas menores concentrações a substância estimula o vasorrelaxamento dependente do endotélio via óxido nítrico em SHR (p<0,05). Em conjunto, os resultados evidenciaram efeitos cardiovasculares benéficos do (-)-mirtenol em animais hipertensos e normotensos. A substância apresenta melhor eficácia na doença hipertensiva sugerindo o desenvolvimento de novos estudos, tendo em vista o potencial farmacológico desta.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1698148 - ENILTON APARECIDO CAMARGO
Externo ao Programa - 2046931 - GIULIANNA DA ROCHA BORGES
Externo ao Programa - 2190308 - MARCIO ROBERTO VIANA DOS SANTOS
Presidente - 1694364 - SANDRA LAUTON SANTOS
Externo à Instituição - THALES NICOLAU PRÍMOLA GOMES
Notícia cadastrada em: 12/03/2020 15:20
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - bigua2.bigua2 v3.5.16 -r10803-399c5c35c