Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: KATTY ANNE AMADOR DE LUCENA MEDEIROS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: KATTY ANNE AMADOR DE LUCENA MEDEIROS
DATA: 14/12/2018
HORA: 07:00
LOCAL: Laboratório de Neurofisiologia, CCBS/UFS - Campus de São Cristóvão
TÍTULO: Distribuição e ativação de neurônios nitrérgicos em resposta a um estimulo aversivo em lagartos da espécie Tropidurus hispidus: envolvimento de vias glutamatérgicas.
PALAVRAS-CHAVES: Répteis; Neurofisiologia comparada; Receptor NMDA; Estresse.
PÁGINAS: 90
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Fisiologia
RESUMO:

O medo é a resposta gerada frente a um estímulo aversivo real. Diversos pesquisadores têmaprofundado seus estudos nessa área, com ênfase principalmente em mamíferos, no entanto,as pesquisas com animais filogeneticamente distantes são também essenciais pois contribuempara um melhor entendimento desses processos. Nesse sentido, nós objetivamos determinara ativação e a distribuição de neurônios nitrérgicos no telencélefalo de lagartos daespécie Tropidurus hispidus, bem como a interferência glutamatérgica, apósestímulo de medo. Para alcançar nosso objetivo, realizamos um experimento dividido emduas etapas. Na primeira etapa foi realizado teste comportamental que submeteu os lagartos aum estímulo aversivo, um gato vivo (Felis catus). Após 24 horas da realização do teste, osanimais foram decaptados e foi realizada histoquímica para NADPH-diaforase nas seguintesáreas telencefálicas: córtices medial, dorsomedial e dorsal, estriado, região ventricular anterior(RVDA), região ventricular dorsal posterior (RVDP), amígdala dorsolateral e núcleoamigdaloide lateral. Para todas as áreas supracitadas, contabilizamos o número de neurôniosNADPH-diaforase positivos tipo I, tipo II e o total desses, densidade óptica integrada (DOI),área do soma (µm 2 ) e número de neuritos. Na segunda etapa, os animais receberam injeçãoi.c.v. de um antagonista de receptores glutamatérgicos do tipo NMDA, o ácido D(-)-2-amino-5-fosfonopentanóico (AP5), e 15 minutos depois foram submetidos ao mesmo testecomportamental. Foram avaliados quatro grupos experimentais: salina, AP5 1,25 µg/µl, AP52,5 µg/µl e AP5 5,0 µg/µl. Da mesma forma que ocorreu na primeira etapa, os animais foramdecaptados, foi realizada histoquímica para NADPH-diaforase e analisados os mesmosparâmetros histológicos. Na primeira etapa, todos os animais que foram expostos ao estímuloaversivo apresentaram aumento do tempo de imobilidade, diminuição da distância percorrida,do número de quadrantes visitados e aumento da latência para o primeiro movimento edeslocamento. Para esses animais, foi observado aumento do número de neurônios tipo I nocórtex dorsal, aumento da DOI no estriado, aumento do número total de neurônios na RVDA,aumento do número de neurônios tipo I, da DOI e da área do soma na amígdala dorsolateral eaumento da DOI e da área do soma no núcleo amigdaloide lateral. Na segunda etapa, duranteexposição ao estímulo aversivo, não foi observada diferença na distância percorrida para osgrupos avaliados, os animais que receberam salina e AP5 na dose de 1,25 µg/µl aumentaram otempo de imobilidade, os animais que receberam AP5 na dose de 5,0 µg/µl visitaram ummaior número de quadrantes, todos os grupos apresentaram aumento na latência para oprimeiro movimento e para o primeiro deslocamento. As alterações histológicas, após ainjeção i.c.v. de AP5, foram vistas apenas no estriado, na amígdala dorsolateral e no núcleoamigdaloide lateral. No estriado, os animais que receberam AP5 na dose de 5,0 µg/µlapresentaram uma diminuição no número total de neurônios e os que receberam AP5 na dosede 2,5 µg/µl tiveram uma diminuição no número de neurônios tipo II, na densidade óptica eno número de neuritos. Na amígdala dorsolateral, os animais que receberam AP5 na dose de1,25 µg/µl apresentaram diminuição no número de neurônios tipo II, no número total deneurônios, na densidade óptica integrada, na área do soma e no número de neuritos. Na núcleoamigdaloide lateral, foi vista uma diminuição no número de neuritos para os animais quereceberam AP5 na dose de 5,0 µg/µl. Com base nos nesses dados, nós concluímos que oslagartos da espécie Tropidurus hispidus apresentam diminuição de atividade exploratória ecomportamento tipo medo/ansiedade quando são expostos a um estímulo aversivo. Aliberação do óxido nítrico no córtex dorsal, no estriado, na região ventricular dorsal anterior,na amigdala dorsolateral e no núcleo amigdaloide lateral, está envolvida na modulação domedo em lagartos da espécie Tropidurus hispidus e a liberação do óxido nítrico, apósestímulo de medo, ocorre por meio de estimulação de receptores glutamatérgicos no estriado,na amígdala dorsolateral e no núcleo amigdaloide lateral de lagartos da espécie Tropidurushispidus.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - DANIELLE RODRIGUES RIBEIRO
Externo ao Programa - 1276530 - EDUARDO JOSE DOS REIS DIAS
Presidente - 2081986 - HECTOR JULIAN TEJADA HERRERA
Notícia cadastrada em: 03/12/2018 10:09
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - bemtevi1.bemtevi1 v3.5.16 -r10803-399c5c35c